Nova Ruffles Queijo Provolone com Mel

sexta-feira, 1 de abril de 2011

O Homossexualismo


Homossexualismo

O homossexualismo, lesbianismo, bissexualismo, transsexualismo e travestismo, sempre tem sua origem em falhas da educação ministrada a um menino ou a uma menina, que cria em si o complexo de inferioridade em relação aos indivíduos do mesmo sexo; daí querer o menino comportar-se como menina e vice-versa e o medo que eles tem do sexo oposto, por se acharem inferiores. Ninguém nasce gay e ninguém nasce hétero, nascemos "assexuados" (sem desejos sexuais) e a sexualidade vai sendo construída e influenciada pelo ambiente (fatores diversos). O homossexual, muitas vezes é uma criança que se recusa a crescer, se recusa a amadurecer e vive em uma auto-compaixão infantil.

Como se desenvolve o homossexualismo?

O homossexualismo é sempre causado por influencias do ambiente em que foi criado. Todas as pessoas que sentem atração pelo mesmo sexo sofreram algum tipo de trauma na infância(traumas desde a mais tenra idade) e/ou sofre de complexo de inferioridade. As crianças podem desenvolver a atração pelo mesmo sexo ainda quando crianças (talvez ainda não uma atração sexual, mas uma super admiração) isso devido a situações vividas anteriormente, desde bem pequeno.

Ninguém nasce com a tendência ao homossexualismo, mas que este desequilíbrio se desenvolve na criança ou no jovem por problemas familiares como separações (o menino é criado sem uma presença masculina), brigas dos pais, mãe dominante, pai fraco, obsessão da mãe pelo filho, desinteresse e grosseria do pai (imagem paterna negativa), abandono da criança pelos pais, agressão física e/ou verbal por parte dos pais ou professores, bullying, etc.

Forte insegurança e complexo de inferioridade (se achar feio, ser obeso - ou não ser sarado -, achar que tem o pênis pequeno), ciúmes do(s) outro(s) irmão(s) (que leva a criança a se fazer de vítima e a adotar um comportamento diferenciado - afeminado e extremamente infantil- para chamar atenção dos pais), ter inveja e as vezes raiva dos outros garotos (mais bonitos, mais simpáticos, mais másculos), timidez e fobia social, ter experiência sexual fracassada ou traumática na adolescência (como por exemplo achar que não vai "dar conta" da menina, falhar na primeira relação, ou ser rejeitado por uma garota, pela qual era apaixonado).

Educação sexual mal conduzida/precoce, masturbação em grupo e/ou "troca-troca" em vestiários na infância/pré-adolescência e/ou adolescência, curiosidade sexual (a criança ou adolescente que procura, por curiosidade, vídeos pornográficos homossexuais e quando percebe está excitada, se vicia e acaba alimentando o vício), estupro/molesto (nem sempre estupro está relacionado à violência, o estupro pode ser sutil, como um primo mais velho que fica nú em frente ao menino e começa a se masturbar, depois pede que o menino o masturbe... e o menino, sem saber ao certo o que está fazendo, acaba obedecendo.), muitos jovens se tornam homossexuais experimentar o homossexualismo uma só vez para ver como é, se viciaram e não conseguem largar o vício. 


Algumas pessoas sempre foram heterossexuais e em determinado momento acham que estão se interessado pelo mesmo sexo. Isso não passa de uma confusão da mente. Quem sofreu alguma perturbação no desenvolvimento da libido, escolhe o objeto de amor a partir de sua própria pessoa. Tudo indica que procuraram buscar a si mesmos como objetos de amor, escolha de um tipo que chamaria de narcisista. O Homossexualismo é um exemplo.

Homossexualismo: Desorientação sexual

Na verdade ninguém é gay, apenas está gay, pois o homossexualismo é um estado mutável. Existem uma série de fatores, todos psicológicos e ambientais. Vale lembrar que estes fatores não são regras, existem pessoas que passaram pelas mesmas situações e não desenvolveram o homossexualismo. Mas todos os homossexuais tem algum tipo de trauma na infância ou complexo de inferioridade, os que negam esta verdade estão mentindo e omitindo, dizem que nasceram assim para enganarem a si e aos outros e para se fazerem de vítimas (infantilismo). 


Se você é pai, mãe, amigo de alguém que sente atração pelo mesmo sexo, jamais despreze-o, ele precisa de ajuda, você não deve aceitar as práticas homossexuais, mas deve acolher o homossexual e procurar ajudá-lo. Sentir os desejos homossexuais não é opção, mas consentir com estes sim, é opção! O importante é saber que o homossexualismo não é genético (até por que não existe prova consistente), é completamente ambiental e é mutável (tem cura).

 Existe saída para quem quer deixar de ser homossexual e virar heterossexual. O principal passo para a cura e querer mudar. O segundo é identificar os principais fatores que o levou a sentir atração pelo mesmo sexo. E o terceiro passo é buscar superar estes fatores. A cura do homossexualismo pode ser, você perdoar seu pai e buscar um modelo paterno adequado pra se espelhar, perdoar sua mãe se ela foi dominadora ou superprotetora, superar um abuso sexual sofrido na infância, mudar o que te incomoda em sua aparência e aceitar o que não puder mudar, etc. Após a completa superação você alcança a normalidade sexual, a heterossexualidade.

A verdadeira mudança


Para a verdadeira mudança acontecer é preciso identificar no que exatamente é inseguro e procurar mudar o que puder, tanto em sua aparência, como também em sua personalidade. Para mudar é preciso motivação e determinação. E nessa situação, se fazer de vítima, de coitadinho e alimentar o pessimismo só vai piorar as coisas. É preciso reconhecer que esse desejo é infantil e egoísta, e amadurecer.

Só se muda com atitude, ficar chorando, se fazendo de coitado, o injustiçado pelo mundo, só vai te levar a alimentar esses pensamentos infantis, e a se sentir cada vez mais inferior e com os desejos cada vez mais fortes.Quem sofreu alguma perturbação no desenvolvimento da libido, escolhe o objeto de amor a partir de sua própria pessoa. Tudo indica que procuraram buscar a si mesmos como objetos de amor, escolha de um tipo que chamaria de narcisista. O Homossexualismo é um exemplo.

É a insegurança que alimenta esses desejos e se quer matá-lo, é preciso cortá-lo pela raiz. Muitos querem mudar, mas não estão fazendo NADA pra mudar, só dizem: quero mudar mas não consigo, não quero isso pra mim, não queria sentir..., mas e aí, o que você tem feito pra mudar essa situação?

Pra começar pare dizer pra si mesmo que é gay, ao se referir a isso diga apenas que sente "atração pelo mesmo sexo", o que você pensa de si mesmo tem bastante peso, procure não reforçar aspectos negativos.

O que preciso fazer pra me sentir mais seguro e confiante, como suprir minha carência paternal/maternal?


"Só quem se sente homem (ou mulher), e é feliz de o ser, está em condições de sentir atração pelo outro sexo." Clique Aqui e continue lendo.