quarta-feira, 25 de abril de 2012

O homossexualismo descoberto na infância

Tudo o que nos define a personalidade, o caráter e outros traços, são determinados, segundo a maioria das posições psicológicas, na infância, mais precisamente entre o nascimento até 6-7 anos de idade. Não há qualquer justificativa conhecida até hoje que considere o homossexualismo como oriundo de uma designação genética e/ou biológica. Sabemos, pois, que os homossexuais apresentam algumas características afetivo-familiares interessantes e coincidentes entre eles.

O ambiente familiar, normalmente, não é favorável a um desenvolvimento psicológico saudável, principalmente no que tange à afetividade É interessante observar que quando uma mãe é superprotetora, o pai, coincidentemente, é submisso, ausente e passivo. Quando a mãe é passiva, o pai quase sempre é austero, dominador e agressivo (também ausente afetivamente). Em suma, sempre existe um desequilíbrio na relação dos pais ou entre as figuras adultas responsáveis pela criança. Esta cresce sem experienciar a afetividade necessária para a sua saúde psicológica e ajustamento em seus futuros relacionamentos interpessoais, principalmente os ligados ao sexo oposto, mais precisamente aos relacionados à intimidade com o outro.

A submissão, característica comum entre os homossexuais, a não assertividade (falta de afirmatividade) e a insuficiência afetiva são o pano de fundo da expressividade sexual. O homossexual, portanto, a meu ver, não tem qualquer problema sexual digno de relevância, embora sua sexualidade se orientada de maneira incomum. Ele possui um vazio afetivo-existencial severo que o obriga a lançar mão de compensações para superar a necessidade essencial de identificação como a figura representativa de seu gênero, mesmo que para isso seja preciso relacionar-se sexualmente com uma pessoa do mesmo sexo.

Alguns até conseguem relacionar com o sexo oposto e chegam mesmo a contrair compromissos conjugais, mas não há uma "sustentação experiencial" que efetive o relacionamento heterossexual e, muitas vezes, há renúncia desta condição no sentido de assumir suas propensões sexuais proeminentes.

Existem aqueles que relutam à submissão e reverte esta atitude dominando o outro - neste caso, normalmente o relacionamento homossexual apresenta características sádicas, que é também uma inabilidade afetiva de relacionar - agressividade e amor confundem-se devido à falta de experienciação "cerebral" na infância, ou seja, isto não foi aprendido devido às adversidades vivenciadas. A domesticação da agressividade não ocorreu, portanto, o amor não se desenvolveu, ficando estagnado à fase sádica - típico do homossexual com exclusividade ativa. A passividade, por outro lado, é a forma reivindicatória para ser amado, mesmo que para isso seja necessário "comprar o amor" do outro através de trocas materiais. O amor é fundamental, um sustento existencial comparado a qualquer outro.

O homossexualismo é um período do desenvolvimento afetivo natural que não passou da infância e, por isso não teve continuidade para atingir a heterossexualidade, ou seja, o continuum sexual não sucedeu. O desenvolvimento afetivo ficou obstruído, a auto-estima não se formou suficientemente e, a conseqüência foi a discrepância entre o afeto e as designações biológicas do sexo.

Uma eventualidade importante pode ser observada no homossexualismo: o "amor" excede ao natural ultrapassando o limite de saciedade e a necessidade de alívio das tensões sexuais é constante. A necessidade incoercível de praticar sexo é a forma compensatória de sobrevivência - o caminho mais próximo para a tolerância da insuficiência afetiva. O estado de privação é perene.

Quando o homossexualismo se manifesta objetivamente não significa que ela origina naquele momento - apenas foi deflagrado por alguma circunstância favorável (saiu do armário, como dizem). Muitos homossexuais masculinos revelam alguma experiência homossexual na infância, normalmente no período de latência sexual e, quase sempre com algum adulto da intimidade familiar (tio, vizinho, empregado, irmão, etc.).Estas experiências homossexuais, na maioria das vezes, são a nível de sedução e não de violentação.

As condições com que ocorrem são afetivamente gratificantes, como por exemplo, por o menino para sentar no colo e friccionar, ao mesmo tempo em que os afagos acontecem. Gratificações materiais também podem ser oferecidas nestas oportunidades. A satisfação afetiva da criança é vinculada às sensações deflagradas pelas toques sexuais que acontecem - masturbação e sexo oral são as práticas mais comuns nestas ocasiões. Estas oportunidades ocorrem inúmeras vezes, não são isoladas.

Alguns indivíduos podem ter comportamentos ou experiências homossexuais sem que isto tenha alguma coisa a ver com sua identidade sexual. É comum os relacionamentos homossexuais em presídios ou em campanhas masculinas duradouras (marinha, por exemplo) onde não há a presença feminina. São atitudes sexuais cuja finalidade principal é a descarga da tensão libidinal, ou mesmo, devido à grande carga de ansiedade que se desvanece através do ato homossexual.

O homossexualismo feminino é menos explicito que nos homens, pois a intimidade entre as mulheres, mesmo que homossexual, é mais tolerável moralmente, haja vista ser excitante e compor o quadro de fantasias da maioria dos homens.

É difícil determinar estatisticamente este fato, embora pareça que o homossexualismo masculina predomine sobre a feminina devido à evidência "óptica" daquela ser maior ou mais preconceituosa. É preferível considerar o homossexualismo um fato humano que tanto pode ocorrer com o homem como com a mulher. Os parâmetros estatísticos não mudam o fenômeno, tampouco contribuem para desvendar os mistérios que ainda existem sobre tal.

Pode-se observar que, assim como o homossexualismo tem uma causa oriunda no período da infância, a heterossexualidade não consumada é também originada neste período - tudo depende das falhas afetivas dos adultos responsáveis por suas crianças. Isto é o que me tem revelado a observação clínica assistida por inúmeros casos em psicoterapia.

É oportuno ressaltar que o acompanhamento psicoterápico destes pacientes não foi orientado no sentido de mudar suas atitudes sexuais, mas compreender a dinâmica total de sua personalidade para que o seu crescimento pessoal ocorresse em direção à sua expectativa.

Por: Dr. Luiz Gonzaga F. Pinto

10 comentários:

Anônimo disse...

A cura é possível! Creia em Deus, busque aconselhamento de cristãos comprometidos no processo de modificação do comportamento.
Acredite, você não é nem nasceu gay, você se tornou assim, você permitiu esse comportamento assumir sua verdadeira e natural heterossexualidade. Você é hetero!
Há mudanças, existem ex-gays que suprimiram por completo as tendências pecaminosas, os desejos e fantasias homossexuais e voltaram a sua heterossexualidade, que é a sexualidade natural que Deus nos deu. Muitos não tem coragem de testemunhar mudanças, ex-gays são rechaçados e desacreditados a todo instante por gays e até por heteros descrentes na mudança. Isso dificulta a cura. Como você vai acreditar que pode mudar sendo que todos dizem que você não consegue? É normal se sentir pra baixo. Mas busque força em Jesus e em pessoas que realmente querem te ajudar a buscar a sexualidade sadia. A mente é muito poderosa, tanto para o bem quanto para o mau. Os ativistas gays querem introjetar na mente de todos que o comportamento homossexual não há cura e que você nasce gay (mesmo sem nenhuma comprovoção científica disso), e com isso conseguem deixar mais mal ainda aqueles que não aceitam essa condição pecaminosa. Há uma distonidade sexual, é extremamente conflitante você pensar como mulher num corpo de homem e vice-versa, ou ter desejos homossexuais. Não parece ser natural nem para você mesmo e realmente não é. O que os homossexuais de hoje buscam é apenas aceitação do seu comportamento mais latente, mesmo não se identificando e não se aceitando eles trabalham sempre para uma aceitação forçada do que não são. Você não é homossexual, você está assim! Há sim tratamento para você se identificar com sua heterossexualidade.
Fique tranquilo, sua luta vai dar certo. Basta confessar seu pecado, arrepender-se e aceitar Jesus Cristo como seu salvador. Acredite, seu problema é mais espiritual do que carnal. Você veio a esse mundo, sofreu na infância e agora vive com essa cruz. Mas você vai superá-la quando aceitar Jesus!
Para uns é mais fácil que para outros, mas se todos estiverem com Deus e lutarem contra o pecado, todos conseguirão mudar seu comportamento e conseguir a benção e a felicidade de ser heterossexual.
Deus te ama, mesmo você pecando ou estando no homossexualismo ele te ama. É certo que Ele não gosta do que você faz, não gosta do pecado, mas Ele está louco para te ajudar a superar e fazer você sair dessa vida sombria.
Siga Jesus Cristo em primeiro de tudo. Procure assistência de cristãos que confiam em Jesus Cristo e que irão ajudar na sua mudança comportamental, na sua mudança de vida para a sexualidade sadia. Busque psicólogos cristãos, muitos deles trabalham com a terapia reparativa. Procure a hipnose condicionativa, você se sentirá melhor, se sentirá confiante na mudança da sua sexualidade, sentirá atração por pessoas do sexo oposto, sentirá desejo por elas e poderá realizar todos os seus sonhos de constituir uma família, abençoada por Cristo, dentro dos preceitos de Deus, e assim muito feliz!! Mas nada disso adiantará se você não tiver os ensinamentos de Jesus Cristo em primeiro lugar. Entregue-se à Deus. Confesse seu pecado e crie aversão à ele. Siga Jesus!

Anônimo disse...

aí galera, não desiste não. Busque ajuda!!!!
podem me add no msn: odisseusbrasil@hotmail.com

Anônimo disse...

Eu sofro do transtorno "orientação sexual egodistonica", é uma CID e portanto passiva de tratamento para se afastar das atividades homossexuais ou, se preferir, aceitar a situação.
Para os indivíduos gays que tem "orientação sexual egosintonica", não há a necessidade de tratamento, isto porque já é uma condição satisfatória, portanto não devemos discriminar os gays de uma forma geral.
No entanto o egodistônico, seja homossexual ou bissexual, deve ser apoiado em suas intenções de mudança de comportamento que pode ser feita por profissionais qualificados, sejam psicólogos, psicoterapeutas, e ou psiquitras psicoterapeutas que podem administrar uma medicação para controlar a ansiedade, se for o caso.
A minha história de "orientação sexual egodistonica", começou aos 9 anos de idade, quando eu fui aliciado por dois jovens. Estes mesmos jovens me fizeram perceber que eu estava fazendo algo de errado. Depois meus irmãos ficaram sabendo e me chantageavam dizendo que iria contar para a minha mãe. Posteriormente fui aliciado por outros jovens e até adultos na prática do homossexualismo, o que me dava prazer e ao mesmo tempo o sentimento de que estava fazendo alguma coisa de muito errado, que estava pecando, etc.
Dos 15 aos 22 anos, namorei várias garotas e aos 27 casei e fui pai aos 31 anos. A partir dos 22 anos voltei a ter relações homossexuais as quais perduraram até alguns poucos dias. Acredito que agora eu possa deixar de praticar sexo com homem.
De qualquer modo essas experiencias foram de tal forma negativas que há alguns dias atrás tentei o suicídio, mas hoje estou bem, passou a vontade e acabou a depressão a partir do momento em que comecei a me sentir mais homem.
Voltei a fazer psicanálise com um psiquiatra que tambem é psicoterapeuta e estou cada vez mais fortalecido.
No momento estou tentando me aproximar mais das mulheres para ter relação sexual e me afastando dos homens, pois o que realmente quero é ter homem para ser só meu amigo, sem sexo. Sexo só com mulheres.
Desse modo defendo o tratamento para os homossexuais egodistonicos e que os homossexuais egosintonicos sejam deixados em paz, uma vez que eles não estão em sofrimento.
Para o momento é só.
Um lindo dia para todos.

Anônimo disse...

Gostaria de saber se sou gay, eu nunca tive relações homo quando adolescente ou adulto, e sempre senti prazer por mulheres, porém quando eu era pequeno lembro de ter chupado uma criança mais nova, eu devia ter uns 7 ou 8 anos, e eu lembro de ter feito a mesma coisa com uma prima, isso também pode significar que eu tenha tendência a ser gay e não sei ? ou bi ? gostaria muito de saber se um único fato gay me faz gay pro resto da vida, sendo que não me sinto feliz sabendo que fiz isso quando criança, e carrego a culpa até hoje, queria que meus pais tivessem evitado isso, pois eu era apenas uma criança sem saber que isso me causaria danos futuros.

Anônimo disse...

DEFINIÇÃO DE HOMOSSEXUALISMO - Homossexualidade é um homem ou mulher por determinação genética e homossexual por preferência, aprendida ou imposta, sobre tudo é uma questão comportamental.

PESQUISAS FEITAS NOS ESTADOS UNIDOS
Pesquisas feitas nos Estados Unidos que ninguém mostra, onde os grupos homossexuais têm grandes ascensões.

82 % das lésbicas – já se apaixonaram na fase adulta pelo sexo oposto;
66 % dos gays - já se apaixonaram na fase adulta pelo sexo oposto;
85 % das lésbicas na fase adulta ou madura já tiveram relações sexuais com o sexo oposto;
54 % dos gays na fase adulta ou madura já tiveram relações sexuais com o sexo oposto;
1,1 % homossexuais que se relacionaram somente com homossexuais;
84 % dos gays já mudaram pelo menos uma vez a opção sexual;
32 % dos gays já mudaram pelo menos 03 vezes a opção sexual;
13 % dos gays já mudaram pelo menos 05 vezes a opção sexual; e
INSTITUTO JOHOSON nos Estados Unidos afirma que pessoas que buscaram ajuda, e quiseram mudar sua opção sexual cerca de 79,9% dos homossexuais conseguiram mudar a sua orientação sexual para heterossexual.

HOMOSSEXUALISMO NÃO É BIOLÓGICO.
Alguns dizem que a questão da homossexualidade é uma questão biológica, genética, dar a entender que o individuo já nasce homossexual, isso já vem com sua natureza, se isso for verdade temos que então fazer várias modificações na educação, religião e o conceito universal de família.

A ciência não pode provar que a homossexualidade é uma questão biológica ou genética não existem ordem cromossômica homossexual, existem cromossomas femininos e masculinos, não existe anatomia homossexual, e nem existem parte do hipotálamo emitindo freqüência para que o individuo tenha um comportamento homossexual, pois a ciência e a teologia concordam nisso, pois a palavra afirma que DEUS fez macho e fêmea. Para que uma sociedade sobreviva precisa-se que cada um exerça seu papel, ou seja, deve-se existir na família o papel do homem e mulher, pois só assim poderão dar continuidade à raça humana, NA PROCRIAÇÃO.

Anônimo disse...

SABE...ESTAVA "PASSANDO" E RESOLVI DEIXAR ISSO REGISTRADO AQUI.
PORTANTO, - A QUEM INTERESSAR POSSA, AÍ VAI:

EU FUI HOMOSSEXUAL DURANTE MUITO TEMPO.TINHA PROBLEMAS NA FAMÍLIA POIS, MEUS PAIS BRIGAVAM MUITO E NÃO TIVE AFETO PATERNO NEM MATERNO DESDE PEQUENO. LEMBRO-ME QUE, AINDA BEM MENINO, TANTO JOVENS COMO ADULTOS (ATÉ DA FAMÍLIA) PERCEBENDO MINHA CARÊNCIA AFETIVA E INOCÊNCIA, ABUSAVAM SEXUALMENTE DE MIM E EU, INDEFESO E INEXPERIENTE (ÀS VEZES ATÉ SOB AMEAÇA), CONSENTIA. NO COMEÇO ACHEI RUIM E RECLAMAVA, DEPOIS COMECEI A GOSTAR. ASSIM, DURANTE ANOS FIQUEI ESCRAVO DO HOMOSSEXUALISMO. PASSEI DEPOIS A SER ATIVO E PASSIVO. LOGO FRUSTREI-ME COMPLETAMENTE ME AFUNDANDO NA DEPRAVAÇÃO. COM A MENTE TOTALMENTE CONFUSA, CHORAVA E SOFRIA ÀS ESCONDIDAS VIVENDO MAIS INFELIZ QUE ANTES, ISSO DURANTE MUITO TEMPO. QUERIA MORRER E ATÉ RECLAMAVA COM DEUS DO MEU SOFRIMENTO. ATÉ QUE UM DIA PROCUREI E ACHEI JESUS - O LIBERTADOR! (É UMA LONGA HISTÓRIA MAS - POSSO DIZER AGORA - COM UM FINAL FELIZ).

HOJE,QUARENTA E DOIS ANOS DEPOIS, SOU TOTALMENTE LIBERTO. TENHO FAMÍLIA FILHOS E UM NETO E AFIRMO QUE HOJE SOU FELIZ VIVENDO A MINHA MASCULINIDADE COMO RECEBI DE DEUS E SOB SEU PERDÃO CONFORTADOR. SINTO-ME LIBERTO E RECUPERADO EM MINHA DIGNIDADE. POSSO MESMO DIZER QUE "NASCI DE NOVO" - GRAÇAS A DEUS!

(ANONIMAMENTE, ESTOU REVELANDO ISTO PELA PRIMEIRA VEZ, POIS SEI QUE EXISTEM HOJE MUITOS VIVENDO ESTE DILEMA COMO EU TAMBÉM VIVI. FAÇO-O, EXCLUSIVAMENTE POR DEVER CRISTÃO.)

ACREDITE: JESUS LIBERTA MESMO! EU SOU PROVA DISSO.
PORÉM, ENTENDA BEM UMA COISA: NÃO É RELIGIÃO QUE FAZ ISSO; É JESUS CRISTO E SOMENTE ELE QUE LIBERTA!!! TRANQUE-SE EM SEU QUARTO E BUSQUE-O COM FÉ EM ORAÇÃO SINCERA...TENHA UMA EXPERIÊNCIA PESSOAL COM ELE. CLAME POR ELE E ELE TE OUVIRÁ E RESPONDERÁ!!! TENTE! NÃO CUSTA NADA...

Faça com eu: PROVE E COMPROVE!
Verá que valerá a pena!!!

"Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará. E se o Filho (jesus) vos libertar VERDADEIRAMENTE sereis LIVRES" João 8.32,36.

Deus te abençoe.

Anônimo disse...

CREIO QUE OS SERES HUMANOS PODEM VIR AO MUNDO COM ALGUMAS IMPERFEICOES,MAS QUE O AMOR A ATENCAO E A AJUDA PARA MELHORAR OU ATE MESMO OS CURAR E POSSIVEL,
DEUS O NOSSO CRIADOR E TODO PODEROSO PODE NOS AJUDAR , ORIENTAR , CORRIGIR E EVOLUIR ESPIRITUALMENTE.
TODAS AS NOSSAS CARENCIAS,TRAUMAS E INSEGURANSA SERAO CURADAS ,BASTA TER FE E PEDIR QUE ELE NOS CURE.
A FALTA DE AMOR E PAZ MACHUCA,DESORIENTA,REVOLTA E DEIXA UMA MENTE DISTORCIDA E UMA PESSOA COM ATITUDES ERRADAS.
ELA PENSA QUE ELA NAO TEM VALOR E QUE NAO E LEGAL ...PORISSO DEIXA DE SE AMAR TAMBEM E PASSA A QUERER SO AGRADAR OS OUTROS ,,,,,E AI VEM A SE COMPORTAR COMO SE FOSSE UM HOMOSSEXUAL,,,,
PORQUE ELA NECESSITA DE ATENCAO,CARINHO E SE SENTIR REQUISITADO,NOTADO .....
MAS ISSO E HUMILHANTE,E DEGRADANTE.....PQ ELA SO SERA USADO E DESCARTADA COMO UM FILTRO DE PAPEL....
MUITAS DECEPCOES,DESILUSOES E FRUSTRACOES VIRAO ACONTECER,,,,,
DEUS AMA A TODOS E NAO QUER QUE NINQUEM VIVA ASSIM...SE SENTINDO SEM VALOR E SEM PRESTIGIO.
PORISSO BUSQUE AJUDA COM QUEM MAIS TE AMA ....QUEM MAIS TE CONHECE E MAIS QUER TE AJUDAR
JESUS E UM AMIGO FIEL , ELE PODE TE TRANFORMAR,,,PECA QUE ELE INTERCEDA AO NOSSO PAI PARA QUE VOCE SEJA OUTRA PESSOA
UMA PESSOA RENOVADA,COM AMOR PROPRIO,AUTO CONFIANCA, SEGURA DE SEU VALOR E MUITO FELIZ,VC VIVERA UMA NOSSA VIDA , ,COMPREENDENDO QUE, SE A AGENTE SE AMA OS OUTROS TB NOS NOS AMAM
E SE AGENTE SE RESPEITA OS OUTROS TB NOS RESPEITAM
ENTAO COMECE AGORA ESSA MUDANCA INTERIO E TUDO MUDARA NA SUA VIDA.
AJOELHE SE E PECA AJUDA A JESUS COM BASTANTE FE,ELE TE AMA MUITO E IRA ATENDER O TEU PEDIDO/
JESUS E O AMIGO FIEL,ELE NUNCA NOS ABANDONA....
ORE TODOS OS DIAS MANTENHA UMA AMIZADE VERDADEIRA COM JESUS E ESCUTE OS SEUS CONSELHOS.
VC E A PESSOA MAIS IMPORTANTE DO MUNDO CUIDE SE .... SE AME E SE DE VALOR!!!!
QUE DEUS SOPRE TODOS OS VENTOS A TEU FAVOR E VC SEJA MUUIIITO FELIZ E FACA MUITA GENTE FELIZ TB.

Michael Santos disse...

Parem de falar de Deus por favor, deus nao cura ninguém, posso dizer que n me sinto bem como homossexual, posso dizer que não gosto, que não considero uma coisa natural, para simplificar vamos dizer que os gays só são homens que não tiveram afeto na infância, só isso, por isso são gays, n é uma doença só uma condição ruim, não há qualquer preconceito em oferecer tratamento para aqueles que querem mudar, vejam as coisas do ponto científico e pronto.

Anônimo disse...

Aos cristãos/evangélicos com atração pelo mesmo sexo, pensem muito bem se o chamado de vocês não é o celibato. Tenho certeza de que Jesus aprova 100% o celibato, já que Ele mesmo viveu o celibato por toda a sua vida. :) A atração pelo mesmo sexo nada mais é que um espinho na carne, e espinhos na carne têm a função de aperfeiçoar o poder de Deus nas suas fraquezas. Deus Pai, Deus Filho, isto é, Jesus, e Deus Espírito, isto é, o Espírito Santo, criou vocês e ama vocês! :P Estudem a Palavra, para não serem enganados! E contem sempre com Jesus, por meio do Espírito, para resistirem à cobiça homossexual e ao relacionamento homossexual, pois ambas as coisas têm um único objetivo: afastarem vocês de Deus. O Espírito é poderoso para fazê-los resistir! :P E lembrem-se: constância! A atração pelo mesmo sexo, provavelmente, continuará por toda a vida de vocês; já o Espírito não só continuará por toda a vida dentro de vocês, mas também por toda a eternidade dentro de vocês! :D Quando pecarem, jamais deixem de se voltarem a Deus, em arrependimento e abandono do pecado, ok?! Tenham bom ânimo, pois Jesus venceu o mundo, e vocês também vencerão! *-*

Anônimo disse...

queria agradecer a todos com comentarios q me levam a cristo. euu estva confusa sobre esse assunto. fui sexualmente abusada na infancia e tenho certo repudio em relaçao ao sexo masculino. eu nao sabia a quem contar, pq nao é uma coisa facil de contar na igreja nem na familia e tava mt sufocada. mas sei q jesus pode me ajudar e isso me da um alivio pq sei q nao é normal é contra minha natureza sei la. quero casar ter familia e é complicado nao se entender direito. mt obrigada, e principalmente agradeço ao Senhor por me mostrar um site q falasse oq ele estava tentando me mostra