domingo, 28 de agosto de 2011

As causas do homossexualismo

RAÍZES DA HOMOSSEXUALIDADE
I – INTRODUÇÃO
1 Coríntios 6.9-11

II – DESENVOLVIMENTO DA HOMOSSEXUALIDADE NO MENINO
Acredita-se que o bebê no início de sua existência não seja capaz de distinguir-se de sua mãe: Ele sente que ele e sua mãe são a mesma pessoa. Aos poucos ele vai percebendo que é um ser individual, e que, de alguma forma, é diferente de sua mãe. Ele começa a olhar ao seu redor, procurando por alguém com quem possa identificar-se. Em geral é quando reconhece a presença do pai, ou de uma figura paterna, e identifica-se com ele. O pai afirma o seu filho, demonstrando amor e carinho por ele, o qual passa a desejar ser como seu pai. Este desejo de ser igual ao pai faz com que o garoto “abra-se” para sua identidade masculina. Em algum ponto deste processo, o garoto pode deixar de receber afirmação de sua masculinidade por parte da figura paterna, e o garoto deixa de identificar-se adequadamente.

Exemplos:
a) Não havendo a presença paterna, ou quem exerça este papel.

b) Quando o pai faz exatamente o oposto, ao invés de afirmar seu filho, ele o ridiculariza ou o diminui em sua masculinidade: o compara com outro irmão, ou diz que ele não é suficientemente masculino em uma determinada área, ou demonstra estar decepcionado com o filho.

c) O filho não consegue identificar-se com a imagem e o comportamento de seu pai – alcoólatra, muito ausente, preocupandose demasiadamente com o trabalho ou outras atividades, tenha abandonado a família em um momento crítico, ou seja um homem distante emocionalmente. Algumas formas como o menino pode reagir a tais situações:

a) Distanciamento defensivo: Ao perceber que suas necessidades por proteção, atenção, afetividade, (necessidades básicas do ser humano), não estão sendo supridas, e sentindo-se rejeitado, o garoto procura proteger-se, tentando evitar a dor da rejeição. Então ele distancia-se
emocionalmente de seu pai, criando uma barreira emocional de indiferença e distanciamento.

b) Ambivalência com o mesmo sexo: O menino sente-se dividido entre sentimentos opostos. Deseja afirmação e identificação de sua masculinidade com a figura paterna mas recebe sofrimento e dor. (amor x ódio)

c) Vazio quanto ao gênero sexual: Na maioria destes casos, o menino não deseja adquirir as características femininas; por outro lado, também não está desenvolvendo adequadamente as características masculinas – instala-se um “vazio” quanto a seu gênero sexual, como uma espécie de auto-rejeição de sua própria identidade como ser masculino.

d) Nesta visão a homossexualidade masculina é considerada como uma “busca reparativa”, ou seja, uma busca por algo que deveria ter acontecido em um desenvolvimento normal, mas que não aconteceu. Inicialmente tal busca é apenas emocional e afetiva, mais tarde pode tornar-se sexualizada e erotizada. Como isto ocorre?

i. - O menino, ou adolescente, sente uma forte necessidade por masculinidade, mas sente que não pode encontrá-la em si mesmo, em seu interior. Portanto, passa a buscá-la em outro, e começa a desejar a masculinidade de outros rapazes ou homens ao seu redor.

ii. - Há também uma grande necessidade por afirmação, ou seja, que algum outro homem transmita a ele que possui valor como homem. Inicialmente esta carência também é apenas afetiva e emocional, mas eventualmente pode ser sexualizada e erotizada, quando o indivíduo está disposto a buscar tal afirmação mesmo que seja apenas como objeto sexual.

iii. - Por mais legítima que tal carência por afirmação seja, o jovem em questão busca tal satisfação de forma que jamais poderá ser realmente satisfeita; sua identidade masculina terá que ser sua própria – não poderá ser adquirida através de contato sexual com outros homens; sua afirmação deverá ser suprida através de mais do que ser capaz de satisfazer outro homem sexualmente ou emocionalmente.

iv. - Os desejos que surgem como decorrência de profundas necessidades não satisfeitas têm a tendência de serem muito mais fortes do que desejos que fazem parte da condição humana normal.

v. - Além disso, quando nos empenhamos constantemente em satisfazer uma determinada necessidade, porém sem sucesso, nossa ânsia para suprir tal carência torna-se cada vez mais forte. Isto nos ajuda a entender a característica freqüente da obsessão na homossexualidade masculina.

Outros fatores que podem afetar a sexualidade do menino em seu
desenvolvimento:

a) Mães excessivamente dominantes – A mãe ensina o filho a ser passivo e completamente dedicado a ela. Não tendo uma figura masculina forte com a qual se identificar, ele começa a perceber sua menor habilidade em lidar com as moças, perde a confiança na sua masculinidade e adquire um pavor a relacionamentos íntimos com mulheres.

* FILHAS em tais famílias percebem o pai como sendo rejeitador e acabam por ter poucas oportunidades de se relacionar com homens realmente masculinos, descobrindo que se relacionam melhor com mulheres.

**Acredita-se porém que apesar da presença de uma mãe dominante, caso o menino também disponha da presença envolvente do pai, isto não contribui para o desenvolvimento da homossexualidade.

*** Muitos homens envolvidos na homossexualidade tem problemas com suas mães e consequentemente com mulheres – perdão.

b) Ausência paterna – A mãe pode efeminar o filho, (filho aprende a pensar e agir como uma mulher), ou direcioná-lo no sentido de desenvolver adequadamente sua masculinidade.

c) Isolamento social – Defeitos físicos.

III – DESENVOLVIMENTO DA HOMOSSEXUALIDADE NA MENINA
Em algum ponto de seu desenvolvimento, a menina também se separa de sua mãe, percebendo sua própria identidade. O pai ajuda neste processo, mas na realidade, ao contrário do menino, a menina já nasce com sua identidade anatômica “feminina” (ela é semelhante à mãe)
O que ela necessita decidir é se tal identidade é algo bom ou ruim. Neste aspecto é que o pai desempenha um papel fundamental. Como?

a) Ele afirma a garotinha em sua feminilidade. Ele a trata como sua linda princesinha, ou ele pode fazer o oposto: rechaçar sua feminilidade ou elogiar o comportamento masculino, passando a impressão de que garotos são mais aceitos do que as garotas.

b) Através da maneira como o pai trata à mãe, ele transmite à garotinha que é bom ser mulher. Ou, do contrário, por seu comportamento para com sua esposa, o pai pode demonstrar à sua filha que é desvantagem ou até mesmo perigoso ser uma mulher.

c) Em geral, se aceita que sempre que há algum problema de identidade sexual envolvido no lesbianismo, houve também rejeição da feminilidade por parte da mulher em questão.

d) Mas também podem haver casos de mulheres com problemas
homossexuais que talvez não tenham problema na área de identidade
sexual, porém que estejam em busca de uma figura materna.

e) Recordar teorias de distanciamento defensivo e ambivalência para com o mesmo sexo. Algo que tenha acontecido para que o relacionamento entre mãe a filha estremecesse, distanciasse ou
rompesse os laços afetivos e emocionais.

f) Pode ter havido rejeição, ou impressão de rejeição por parte da filha em relação à mãe.

g) Este tipo de mulher pode vir a ser altamente dependente e mesmo que possa vir a ser bastante controladora, provavelmente se envolverá em relacionamentos onde procure a figura materna para cuidar dela. Todas estas considerações conduzem a teorias sobre o desenvolvimento do indivíduo, ou seja, coisas que não deveriam ter acontecido e aconteceram, ou que deveriam ter acontecido e não aconteceram na infância, às quais direcionaram no sentido de construção de tendências homossexuais. Circunstâncias nos relacionamentos, especialmente em relacionamentos significativos com pessoas próximas a nós, ou que representassem figuras de autoridade para nós, que contribuíram para a nossa formação como indivíduos.

“...já foi dito o suficiente para mostrar que as raízes do homossexualismo no geral estão plantadas no cenário familiar. Em qualquer sociedade, a criança aprende o que é ser homem ou mulher. Se não houver oportunidade para aprender de maneira sadia os papéis masculino e feminino, o comportamento e atitudes da criança tornam-se então distorcidos. Tais crianças chegam à idade adulta sem saber o que esperar ou como reagir ao sexo oposto.”

IV – OUTROS FATORES
a) Abuso sexual: Especialmente com mulheres este parece ser uma das causas principais.
Efeitos do abuso em Meninos x Meninas:
Todo tipo de atividade sexual abusiva na infância causa seqüelas, tanto em meninos como em meninas. E tais traumas podem contribuir para que o indivíduo eventualmente envolva-se na prática da homossexualidade.

O Abuso sexual nas mulheres parece ser extremamente traumático. Alguns garotos conseguem superar casos isolados de abusos sexuais. O abuso sexual aparentemente representa um problema mais grave no caso de garotos, quando estes já apresentam uma grande carência afetiva, ou seja quando, “qualquer tipo de atenção é melhor do que nenhuma
atenção.”

Embora não devamos minimizar nenhum caso de abuso sexual, mesmo que tal evento tenha ocorrido apenas uma vez na vida de um determinado garoto, aparentemente o abuso sexual nos garotos torna-se mais grave quando trata-se de ações repetidas ao longo dos anos, e
acaba tornando-se parte da identidade do garoto, ou seja, quem ele é e o que faz. Uma garota com um temperamento mais agressivo ao sofrer algum tipo de abuso, tomará precauções para que aquilo não lhe ocorra mais novamente. Provavelmente ela passará a demonstrar uma aparência externa bastante dura, e passará agir de forma bem agressiva.

O que acontece quando uma garota de tendência mais passiva sofre abuso sexual? Pode ser que ela venha a tornar-se promíscua, achando que talvez este seja o seu papel.

Fatores típicos de famílias disfuncionais, que afetam tanto meninos como meninas:
b) Abandono;

c) Rejeição pelo genitor do mesmo sexo. Senso de inadequação no papel sexual: “Você não é meu filho, você não é um homem, você não vale nada.”

d) Humilhações profundas que interferem com a identidade masculina de um garoto, ou feminina de uma garota.

e) Presenciar a mãe sendo abusada ou tendo relações sexuais com o pai (ou vice e versa)

f) Mães que desconfiam dos homens e ensinam isto às filhas.

g) Expectativas frustradas com relação ao sexo dos bebês.

h) Educação inadequada e distorcida sobre sexo.

Outros fatores:
Mulheres que experimentaram situações de casamentos tão terríveis que sentem-se incapazes de relacionarem-se novamente com um homem. No entanto, como continuam tendo suas necessidades por intimidade e contato sexual, acabam crendo que tais necessidades podem ser supridas por outra mulher, apesar de nunca terem tido pensamentos ou atrações homossexuais.
Escolha consciente de comportamento homossexual: Experimentação de relacionamentos homossexuais por curiosidade ou como uma tentativa de mostrar liberalismo e ausência de preconceitos, o que somado a uma história de vida que torna o indivíduo vulnerável, pode levar a um padrão de comportamento permanente.

Homossexuais circunstanciais: Aqueles que escolhem um comportamento homossexual temporariamente porque parceiros sexuais do sexo oposto não estão disponíveis (p.ex. encarcerados) Medo: Temor do contato heterossexual por ausência de contato freqüente com o sexo oposto, ou por vivência de situações traumáticas envolvendo pessoas do sexo oposto.
Características físicas ou de temperamento: Perigo dos rótulos.

Rótulo, estereótipo, ou estigma:
Os gregos que tinham bastante conhecimento de recursos visuais, criaram o termo estigma para se referirem a sinais corporais com os quais se procurava evidenciar alguma coisa de extraordinário ou mau sobre o status moral de quem os apresentava. O problema de rotularmos ou estigmatizarmos alguém é que deixamos de considerá-la criatura comum e total, reduzindo-o a uma pessoa estragada, diminuída e depreciada.

Assim um indivíduo que poderia ter sido facilmente recebido na relação social quotidiana, possui um traço que impõe-se a atenção de todos, inclusive dele próprio, afastando aqueles que ele encontra, ou atraindo aqueles que possuem as mesmas características, destruindo na grande
maioria das vezes a possibilidade de atenção para outras características suas.
Nossas relações com esta pessoa não se norteará mais por ela ser uma
pessoa, um ser humano, e sim, pelo seu estigma.

V- TENTAÇÕES X COMPORTAMENTO HOMOSSEXUAL
Homossexualidade manifesta x latente
Prática homossexual x pensamentos e sentimentos homossexuais (tendências, inclinações, fantasias e impulsos).

O fato de ter tentações, desejos e sentimentos homossexuais, não é condenado em ponto algum das Escrituras, mas quando o indivíduo se demora nestes pensamentos e se envolve continuamente em fantasias sexuais – quer homossexuais ou heterossexuais – então os pensamentos se tornam em luxúria e esta é claramente um pecado.

VI – EFEITOS DO HOMOSSEXUALISMO
No estilo de vida
Autocontrole e os efeitos emocionais
Nos relacionamentos

IV – CONCLUSÃO
“Tornara-se evidente para mim que a homossexualidade não passava de uma reação pecaminosa minha aos pecados cometidos contra mim, bem como às feridas que esses pecados provocaram em minha alma. O homossexualismo, portanto, era uma defesa erigida por minha alma
para lidar com a dor.” (Mário Bergner, Amor Restaurado)

Não podemos ser responsabilizados pelo que fizeram ou deixaram de fazer conosco. Com relação a isto, só nos resta liberar o perdão. Somos porém responsáveis por nossas reações aos pecados dos outros e por nosso comportamento.

Deus continua dizendo não à prática da homossexualidade.
Deus continua desejando que desenvolvamos nosso potencial como cristãos, mesmo que continuemos apresentando fraquezas como homens ou mulheres.

Para abandonarmos o comportamento homossexual, é necessário assumir responsabilidade pelas decisões erradas feitas ao longo da vida, do tipo:

1) Suprir carências de qualquer maneira possível, o que inclui a prática da homossexualidade através de fantasias, masturbação, pornografia, relacionamentos inadequados baseados em manipulação e dependência emocional, ou a própria prática como forma de alívio para a dor emocional.

2) Proteção a qualquer custo – ou seja, nunca ser vulnerável.

3) Assumir o auto-cuidado excluindo Deus. O fato de que muitos foram profundamente feridos, e que carregam estas feridas no interior, não torna as reações corretas ou justificadas, do
contrário acabarão por se tornar egoncêntricos, e “emsimesmados”.

É preciso aceitar que:
a) Talvez algumas características pessoais não mudem, mas com o poder de Deus é possível superar muitas coisas, e também compensar outras.

b) Quanto às escolhas, muito embora muitos não tenham escolhido deliberadamente as tendências homossexuais, é possível tomar novas decisões e como novas criaturas em Cristo, não precisam mais continuar prisioneiros de decisões erradas do passado.

c) E com relação ao que aconteceu conosco durante nosso desenvolvimento, Jesus tem o poder de curar o efeito das coisas negativas assim como preencher as lacunas deixadas pelo que
deveria ter acontecido porém não ocorreu. É preciso também ter arrependimento, não apenas dos comportamentos homossexuais, mas de pecados e comportamentos profundos agregados à
homossexualidade como:
Auto-proteção: tentar se proteger no sentido de nunca mais ser ferido.
Auto-piedade: a forma como você se confortou ou se consolou. “Vítimas nunca melhoram, permanecem sempre em sofrimento.”
Egocentrismo: tentar controlar a hostilidade do mundo.
IRA: Decorrente de amargura e ressentimentos.
IDOLATRIA: Qdo. escolhemos suprir nossas carências e necessidades na criatura e não ao Criador.

“Podemos dizer que existe dentro de cada homem com tendências homossexuais um garotinho que desesperadamente deseja tornar-se um homem, mas que, tendo fracassado em suas tentativas (em seus próprios conceitos), e tendo já praticamente desistido de continuar tentando, decide tentar encontrar sua masculinidade em outro homem.
Ele passa a adorar a masculinidade que admira e deseja em outro.”

É preciso estar disposto a retomar o crescimento: pois a homossexualidade trata-se de um desenvolvimento interrompido, que separa daquEle que é o único que pode verdadeiramente aliviar a dor e suprir a necessidade, e que afasta do verdadeiro amor humano. Três opções: (i) o caminho no qual você está atualmente; (ii) o caminho no qual você deseja estar; (iii) o caminho que Deus deseja para você.

Parece difícil? Sim, e é. Mas a medida que você pede ao Espírito Santo que sonde o seu coração e revele seus pecados e sofrimentos mais profundos, e que se disponha a crescer aceitando o sofrimento como parte da vida e do processo de restauração você experimentará:
a) O caminho da verdadeira liberdade.
b) Descobrirá quem você realmente é.
c) Experimentará o poder de Deus pessoalmente em sua vida, e intimidade com Jesus, e concluirá que o melhor lugar do mundo para se estar é exatamente no centro da vontade de Deus para sua vida!
Jeremias 2.13 e João 4.13 e 14

ANEXO I
1) A bíblia ensina que algumas pessoas podem vir a ser possuídas pelos demônios (Lc. 8.26-39; Mt. 9.32 e 33, etc.), mas não ensina que crentes salvos pela graça de Cristo podem tornar-se vítimas deles, pelo contrário, há a promessa da proteção divina e da vitória sobre os demônios (Lc. 10.19,20; Rom. 16.20; I Jô. 4.4; 5.18).

2) A obsessão por demônios pode causar mal-estar emocional e psicológico. Fil. 4.8
3) A obsessão por demônios pode desviar os crentes de Cristo: Monteiro Lobato conta a fábula de um galo e um peru que se refugiaram em uma árvore, fugindo de uma raposa; esta pulava latia, enquanto o galo fechava seus olhos e descansava tranqüilamente. O peru, por sua vez, não tirava os olhos da raposa, até que se desequilibrou e caiu, tornando-se presa de quem tivera tanto medo.

4) Até que ponto vai a atividade demoníaca. Jó 1.12
5) Opressão x possessão e Tentação x pecado.
a) Os demônios têm alergia a Jesus. (Mat. 8.29)
b) A bíblia nos dá o tratamento específico para lidar com possessão demoníaca (Mat. 17.21) e para os males emocionais (Tiago 5.16)
7) Batalha espiritual não é só contra demônios: Pecado (Gn. 4.3-7), Mundo (Jo. 16.33), e Diabo (II Pe. 5.8).
8) Maldição hereditária: 1 Cor. 7.14, Ezequiel 18.19,20, II Rs. 21.1, 2, 19-
22; 22.1,2.

- A maldição que exclui o próximo da graça, é uma espécie de juízo final pronunciado contra ele.
- Ex. 20.5,6: superioridade da benção sobre a maldição. Qdo. Há temor e
obediência a Deus, a benção se manifesta e não há maldição que resista, o que está implícita na obra da redenção desde o começo – Gen. 3.15.
- Os remidos do Senhor estão inseridos numa aliança com Deus e são guardados como atestam as Escrituras em diversas passagens (Nm. 23.23; Rom. 8.31-39; II Jo. 5.18,19) - “...onde abundou o pecado superabundou a graça” (Rom. 5.20) Precisamos anunciar a graça de Cristo.
- Não confundir maldição com provação. Os cristãos são provados e não amaldiçoados. Os problemas e adversidades pelos quais ele passa, são muitas vezes, permitidos por Deus para provar e confirmar a fé (T. 1.2-4).
Depois de ouvir de Deus: “a minha graça te basta”, Paulo entendeu que o espinho na carne não era sinal de maldição e, sim, algo permitido pelo Senhor para que ele não se ensoberbecesse com a grandeza das revelações que recebera (II Cor. 12.7-10)
- Corrente de maldição x mau exemplo, conseqüência de falhas das gerações anteriores: “escravidão, exploração, imperialismo, poluição e imoralidade são exemplos disto”

ANEXO II
I - TEXTOS BÍBLICOS
Gên.19:1-29 e Ez. 16.49; Lev. 18:22 e 20:13; Juízes 19:22-25; Rom. 1.18-32; 1 Cor. 6: 9-11; e 1 Tim. 1:8-10
II - DICAS DE LEITURA
1. “Os fatos sobre a homossexualidade”, Ed. Chamada da Meia Noite.
2. “Restaurando a Identidade”, Ed. Mundo Cristão.
3. “Amor Restaurado”, Ed. Sepal.
4. “Imagens Partidas”, Ed. Sepal.
5. “Operação do Erro”, (Joe Dalas)
6. “O Desafio Continua – A missão da Igreja frente a AIDS” (Eleny Vassão)

SITES ÚTEIS
www.exodus.org.br

PARA REFLETIR

“Muitas de nossas igrejas, sem perceber, vêm se afastando dos ensinamentos de Cristo e segundo o dos fariseus e escribas. Fechados em sua pretensa santidade, distantes do povo e de suas necessidades, constroem seu reino santo dentro de suas próprias paredes, onde cada pessoa que entra é examinada com desconfiança, para ver se se encaixa em seus padrões. Sendo diferente, é imediatamente rejeitada e ignorada. Ao ver a conversão de um travesti com AIDS, que logo depois morre, agradeço ao Senhor por levá-lo para o céu tão rapidamente. Na verdade, não saberia como discipulá-lo e qual igreja o aceitaria como membro.
Não poderia exigir primeiro a alteração em sua aparência. Ele entraria no templo de sapatos de saltos altos, vestido, brincos, cabelos compridos e maquiagem. Suas formas femininas, produzidas através de injeções de silicone, seriam perceptíveis sob a roupa. Seus trejeitos e sua voz seriam efeminados. Qual igreja o aceitaria, tratando-o como irmão, amando-o e dando tempo ao Espírito Santo para transformá-lo integralmente?
Onde está o amor de Deus em nós?
Nossa compreensão quanto à missão da Igreja no mundo está invertida.
Sacrifícios, ofertas, trabalhos de departamentos internos, campanhas de evangelização...
Enquanto ao lado da igreja há favelas, grupos de drogados, zonas de prostituição, a igreja se preocupa consigo mesma. Amar é mais que falar em amor. É praticá-lo. Diante de situações como esta, somos confrontados por Deus e provados.”
(O Desafio Continua, Eleny Vassão)

46 comentários:

Anônimo disse...

É verdade mesmo, muitas destas coisas aconteceram comigo, então eu não nasci gay, eu me tornei gay e não quero ser assim, vou me curar.

Anônimo disse...

concordo com o comentário acima /\

Anônimo disse...

Deus é capaz de mudar a vida de quem quer que seja, basta que a pessoa interessada deixe Êle manifestar seu poder.

wnd disse...

Eu já vinha formulando minhas próprias teorias e me surpreendi ao ver tantas similaridades com o que li aqui. O texto é ótimo, seria bom se mais pessoas o lessem e a sociedade pudesse discutir abertamente e de forma racional o tema.

Anônimo disse...

Parabéns.eu nunca vi um homossexual feliz e sim iludido numa falsa felicidade.
Isso não é normal isso destrói a estrutura familiar,destruindo a estrutura familiar tudo acaba.um dos motivos da queda de Roma foi o homossexualismo.

Anônimo disse...

Poxa eu sou gay, mas não consigui mudar ainda a 8 anos tenho pedido a Deus para me ajudar, nunca pratiquei o hosexualismo, mas as vezes penso que não nasci para honra de Deus e que devo desistir (sou membro de uma igreja, batizado)por que algumas pessoas alcançam bençãos e eu tenho que sofrer com isso!! o que tens a dizer para mim!?!

Anônimo disse...

Jamais pense assim amigo, todos somos filhos de Deus e todos podemos mudar.

"Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, NEM OS EFEMINADOS, NEM OS SODOMITAS, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores HERDARÃO O REINO DE DEUS. E É O QUE ALGUNS TÊM SIDO; MAS HAVEIS SIDO LAVADOS, MAS HAVEIS SIDO SANTIFICADOS, MAS HAVEIS SIDO JUSTIFICADOS SEM NOME DO SENHOR JESUS E PELO ESPÍRITO DO NOSSO DEUS."

Anônimo disse...

Ao ler esse texto, foi como se tivesse passado uma novela na minha cabeça, onde contava toda minha histório, sou um rapaz de 24 anos e gosto de homens e um pouco de garotas tb mas gosto mais de homens. E oque eu procuro neles nao é exatamente sexo, é tudo que meu pai nao me deu que é, carinho, atenção, proteção, abraço...E quando eu conheço um rapaz que me passa tudo isso, infelizmente eu acabo cedendo..ah, e tbm fui vitima de abuso na infancia que levou anos, é como diz acima “qualquer tipo de atenção é melhor do que nenhuma
atenção.” Meu pai não me dava atenção, era negligente e vinha meu tio do jeito errado (me abusando)me dava essa tal atenção, agora eu sou isso hj, um rapaz que sofre com isso e que não consegue ainda se livrar disso..

Anônimo disse...

hoje sou casado e quando li tudo isso me lembro de ter sido criado sem pai e com uma mae autoritaria que me fazia ter raiva e medo das mulheres e eu tive que lutar muito pra superar isso sem contar o fato de ter passado boa parte da infancia em internato masculino e ter sofrido violencia sexual mas deus tem me ajudado todos os dias mesmo depois de casado hoje consigo me relacionar sexualmente com minha esposa normalmente mas no começo nao foi facil pois os pensamentos me pertubavan mas com o tempo agente se acostuma com o sexo oposto. graças a DEUS

Anônimo disse...

to vivendo essa situaçao tenho namorada, namoro a 5 anos sou cristão e tenhu muito medo de me casar,mantenho relaçoes com homens tbm; sinto muita atraçao por homens mas nunca me apaixonei por nenhum,fui criado na igreja minha famila toda é evangélica,mas quero construir uma familia como fui a vida toda educado.
meu pai morreu tinha 3 meses de nascido minha mae naum casou novamente criou eu e mais 6 filhos sozinha (viúva) sou o mais novo tenho 27 anos e peço a Deus todos so dias pra mudar minha vida mas é muito dificil é mais facil ceder do que negar ...
quero que isso tudo um dia acabe naum aguento mais viver essa situaçao...

Anônimo disse...

Gostei muito dessa matéria. Como eu disse em postagens anteriores a esta, pretendo ler TODAS nas próximas semanas, me ajudarão (e já estão me ajudando) muito a entender o que há comigo, mais do que o muito que eu sabia e pensava que era suficiente.

SÓ NÃO GOSTEI DA CONCLUSÃO, QUE FALA EM RELIGIÃO, POIS SEXUALIDADE NÃO TEM NADA A VER COM RELIGIÃO. Deus não condena gays, mas ele nos fez pra termos filhos e a única maneira natural é com o sexo oposto. NÃO SOU FANÁTICO ANTIRRELIGIOSO, TENHO ESPIRITUALIDADE SEM DOGMAS, mas simplesmente detesto quando mencionam Deus nesse assunto, porque sexualidade não se trata de espiritualidade. Talvez de um estado de espírito, mas a influência está mais na parte social e, consequentemente, biológica.

Continuarei lendo este blog até o fim, não estou bloqueando mensagens que mencionem Deus, mas não vejo nenhum acréscimo em dizer que rezar vai ajudar a curar. ATITUDES É QUE AJUDAM A CURAR ou, se for um distúrbio crônico, pelo menos reduzirão o impacto do maldito homossexualismo imposto por nossos passados infelizes.

Se for crônico, procurarei uma mulher bissexual que concorde com as opiniões deste site. Vai ser dificílimo achar uma que pense assim e ainda combine comigo, mas quando eu achá-la, administraremos o problema juntos e no pior dos casos seremos heterossexualmente monogâmicos mas quando ela quiser ficar com uma mulher eu entenderei e não considerarei traição e vice-versa. Mas NUNCA ME CASARIA COM UMA MULHER HETEROSSEXUAL SEM TER CERTEZA ABSOLUTA DE QUE NÃÃÃO SOU GAY, seria cruel.

Naruto Uzumaki disse...

Gostei do Blog e discordo do comentario a cima D: que bossal u.u'

Anônimo disse...

Sou GAY e garanto é a pior vida que alguém pode ter! Sei que Deus não me fez assim sei também que um dia tudo isso acabará por meio da VERDADEIRA VIDA que há de vim. A vida de um gay é resumida em: PRECONCEITO, SOLIDÃO, TRAIÇÕES, FALTA DE AMOR,DESRESPEITO, FALTA DE DIGNIFICAÇÃO. Luto para não ceder à vida gay na sua versão nua e crua. Faço de tudo para não deixar que esse estilo de vida me contamine por completo, mas um dia tudo isso vai passar... Quem desejar pode me enviar email para saber mais informações: alexandre_o_grande@hotmail.com.br, parece engraçado mas esse email escolhi não por que Alexandre foi gay, mas sim pelo contexto histórico. Abraços e lembrem-se Deus não nos criou assim!

Anônimo disse...

Eu tambem estou passando por essa situação quando pequeno fui aliciado e abusado sexualmente por um garoto fora isso outros eventos traumaticos que contribuio para isso,parei de estudar,sinto um imenso vazio existencial + Jesus é a unica pessoa que me mantem VIVO afinal de que me vale me suicidar se vou passar a eternidade longe dele.

Anônimo disse...

Sou gay desde que me conheço por gente, mas vou me apegar mais em Cristo e falar com Deus em minhas orações que, se for da vontade dele eu virar hetero, assim será. Eu sou infeliz como gay, gostaria de ser mais masculino, de ser aceito no meio social e ser gay é uma barreira. Na verdade nenhum gay é feliz assim, apenas diz que é por orgulho, já que são atacados constantemente pelos heterossexuais incompreensivos. Agradeço a orientação e gostaria de falar pros meninos pesquisarem sobre as doenças do sexo gay.. Aposto que nenhum menino mais vai querer ser gay.. ahahaha.. Abraçoss..

Anônimo disse...

Eu já vinha me questionando sobre esse tema... e encontrei essa matéria com a qual me identifico muito. Tenho um pai muito severo e distante de emoções, e minha mãe é muito protetora. Minha infância foi aflorando, foi terminando e hoje, na adolescência, eu sinto atração por homens. Mas NUNCA, NUNCA MESMO, JAMAIS deixei que alguém percebesse isso. Nunca me envolvi com nenhum homem, eu tenho somente desejos, com os quais, infelizmente, eu controlo com a masturbação. Mas, por fora, eu sou o perfeito garoto hétero que gosta de mulheres. Tenho fé em Deus, para me curar desses desejos, para ter uma vida abençoada. Ajuda-me, Senhor!

inca disse...

grato pelo blog. Tive uma figura paterna fraca, com tendecia ao alcoolismo, e sempre com problemas com dinheiro. Minha vó materna, que passava a maior parte do dia comigo e meus irmãos, era implacável em denegrir constantemente a imagem dele. Assim cresci sem uma referencia masculina que valhe-se apena. Sempre tive desejos por outros homens, mais do que por mulheres. Mas escondi isso. Me casei e tenho uma familia abençada. Sempre tinha a ideia também de que Deus/Pai me abandonou, e tive que enfrentar muitas dificuldades na vida sem a ajuda de meu pai, ou sem ter um exemplo de referência (uma lembrança) de algum comportamento positivo dele - de como meu pai reagiria em determinada situação. Lá pelos vinte e poucos anos descobri que ele tinha relacionamento com homens também. E quando de sua morte, recentemente, alguem me disse no velório que ele não teve o amor que precisava do Pai. E hoje começo a entender um pouco mais essa história.

Anônimo disse...

para mudar atitudes é preciso mudar hábitos, cortar todo tipo de pornografia, e amizades que o influencie pra esse hábito.mesmo que seja doloroso fazer isso.ter uma associação sadia.Amizade com casais que transmitam um sentido correto de casal/pai/mãe. em quem possa se inspirar. pensar que o que faz admirar em outros homens é o que gostaria de ter. seja físico ou emocional. procure desenvolver essas qualidades dentro do que for seu possivel..pergunte-se: tenho a indentidade masculina que gostaria de ter? e procurar desenvolver qualidades masculinas, não machistas sabendo que homem chora. desejos não é algo que some de uma hora pra outra. exige uma luta constante. mudança de pensamento exige controle do que se pensa, cortar o ato de pensar exige conscientizar que eles surgem e cortá-los pra outros focos.e o que se pensa está intimante ligado com o que se vê e ouve.precisa focar em outras coisas pra distrar a mente de pensamentos eróticos. o que faz a busca religiosa em geral se sairem bem neste quesito. o processo é doloroso e dificil pois virou um vicio mais do corpo do que da mente. é o desejo do própio corpo que controla a mente, daí é preciso que a mente tome as redeas do corpo. e não deixar se escravizar pelo corpo. cortar o hábito de masturbar-se é essencial. díficil mas possivel. é preciso rever na vida infantil por exemplo o que levou a construir o estar homossexual. e pensar que talvez esse inicio erroneo de educação sexual o tenha levado ao estar nessa condição. ler livros que ajudem neste respeito.anonimosone@yahoo.com.br

Anônimo disse...

é bom saber anonimo acima, que sexo tem haver com vida e vida vem de Deus, saber que Deus na verdade NÂO odeia a pessoa que está com hábitos homossexuais. ou seja ela não nasceu ou foi criada por Deus homossexual. ela está homossexual. e portanto precisa desenvolver qualidades masculinas que ela não aprendeu corretamente na infancia. saber que não é da vontade de Deus esses habitos e que ele ama a todos, não a prática do homossexualismo, pode nos ajudar aprocurar ajuda Naquele que conhece melhor do que ninguém como fomos feitos e nos faz ver que somos responsáveis por nossas escolhas. é preciso levar em conta o que Deus pensa sobre esse assunto e nos armonizar com ele. sem fanatismos desascerbados e miraculosos. anonimosone@yahoo.com.br

Anônimo disse...

não se engane. è justamente assim que se começa a enveredar nesta pratica. È um pensamento erroneo achar que a masturbação o ajudará a controlar os desejos. Ela só estimula ainda mais a vontade de sexo. essa vontade de satisfazer o corpo que aumenta com a masturbação será saciada quando a oportunidade aparecer. Seja com homem ou mulher. Mas se a inclinção mental pender pro masculino e tiver todo anseio de carinho paterno, fatalmente levará a se desenvolver desejos e atos homossexuais. A pornografia, cortá-la de toda forma é o ideal para não se entrar por esse caminho. e quanto mais se pratica mais torna -se viciado nesta prática. Não se apaga um fogo jogando mais lenha. não é fácil controlá-la. mas é possivel. Deve-se pensar que os orgãos sexuais são uma dádiva e Deus, não foram feitos para nos dar emoção quando queremos ou quando deprimidos e carentes. eles saõ alem de dar prazer dentro do ralcionamento marido mulher, foram especialmete projetados para gerar vida. e a vida é sagrada. devemos procurar entrar nesta guerra mental contra um mundo todo voltado para o sexo degradante e desvisrtuado. até propaganda de creme dental, acaba tendo apelo sexual. portanto encha a mente com conceitos sadios e desfoque a todo custo do sexo, sexo. procure ajustar seu modo de pensar para evitar mais sofrimento no futuro.mais ajuda anonimosone@yahoo.com.br

rodiney disse...

olha este tema: As causas do homossexualismo émuito bom! muito bom mesmo é forte d mais, esta tudo certo aconteceu tanta coisa comigo, parabéns esse blog é ótimo vou indicara muitos e salvar, em um documento as causas para ajudar outras pessoas, além de meu testemunho muito bom mesmo gostei D mais gente vamos lutar e nos lebertar disto Hoje ue sou liberto, posso te ajudar e te aconcelhar felizem-2011@hotmail.com vamos trocar expériências pois estou disposto a ajudar mesmo e falar como foi minha vida, parabéns mesmo as respostas estão aqui neste blog. abração a paz de Cristo.

Anônimo disse...

EU FICO FELIZ POR VOCES QUE ESTA TENTANDO SAIR DESSA VIDA..
***Meu pai tambem foi alcoolatra, e pelo que estudei, esse fator tambem
merece destaque no todo da questao da queda para o homossexualismo****

O historico dos homossexuais, a grosso modo, eh semelhante..temos casos de abandono familiar, ( no meu caso, pai ausente e mae repressora e durona) rejeicao, baixa auto estima, e principalmente, abuso sexual na infancia, que foi o meu caso. Com um parente muito proximo. Eu crianca era muito feio e qdo adolescente tambem, jamais namorei mulher nem homem. Cresci cercado de complexos e sem esperanca alguma. Mas eu era inocente e temente a Deus. mesmo assim nao consegui ser liberto. Aos 14 anos o desejo por homem so aumentava, e eu ignorava. fiz 18. minha vida era casa, trabalho e escola. nao tinha amigos. Nunca fui afeminado, mas algumas caracteristicas denunciariam minha homossexualidade. portanto me fechei pro mundo. Aos 23 anos tive minha primeira relacao sexual com um cara que conheci no onibus a tarde. E tenho certeza que foi obra do coisa ruim, pq nesse dia fui assediado por tres caras em tres situacoes diferentes. E acabei sucumbindo. Antes do ato , senti uns tremores estranhos, formigamentos, umas sensacoes bem esquisitas. De la pra ca, tem sido uma vida dupla. Socialmente sou hetero, mas vivo na net atras de sexo e casinhos com garotos mais novos. e quase sempre consigo. Mas eh uma vida futil e vazia. O homossexual em sua grande maioria eh um perdido, frustrado, e iludido...ele pensa que vai achar o cara lindo, sarado, perfeito, amoroso e bem sucedido...e isso nao existe ! Dai vive de boate em boate, cacando, transando, e entrando num circulo vicioso cruel e as vezes fatal. Conheco alguns caras que pegaram aids e ja morreram, outrs estao vivos. Pelo menos pra isso sempre fui cuidadoso, nao saio com qquer pessoa. HOJE MINHA SITUACAO EH A SEGUINTE - Um cara solteirao, enrustido, de 34 anos, poucos amigos, vivo recluso e desconfiado, vivo mentindo pro povo do trabalho e da facu sobre falsas namoradas que nao existem, morro de medo que fiquem sabendo que sou gay... Hoje mesmo chorei, estou muito triste, nao merecia um final desses. Ja ja faco 40 e to solteiro, sozinho, sem familia, sem perspectiva...ate tenho um emprego mediano, posso viajar, ter carro, etc. mas a vida nao eh so isso. Os valores principais se perderam. Hoje tomo anti-depressivos sem previsao de parar o tratamento. Eu nao queria um milhao de reais, mas eu queria que Deus me desse um unico desejo - tirasse essa DESGRACA do homossexualismo da minha vida. Nao tem coisa pior pra um homem, viver isso, passar por isso. NINGUEM eh feliz no homossexualismo, eh tudo mentira. Os gays vivem perdidos no sexo, nas drogas e na luxuria, pra preencherem o vazio que habita dentro deles. Desculpe o desabado, eh que gostei do blog e dos relatos, e tenho certeza que muitos vao se identificar com minha historia. Fiquem com Deus.
OBS- Hoje estou mais equilibrado, nao fico na net mais atras de sexo, tenho dado preferencia a leituras de cunho espirituais e meditacao. Tudo que eleva o espirito e nao faz mal ao proximo, considero valido !

Anônimo disse...

PRECISO DE AJUDA.. ME ACHO ASSIM, MAIS NAO GOSTO, NAO QUERO...POR FAVOR?

Anônimo disse...

Também sou membro de uma igreja e batizado,mesmo assim sinto grande atração por homens...Sinto que tenho futuro servindo a Deus,mas naum consigo me livrar...Apesar de eu ter 13 anos já tive relações com outros homens e isso me prazerou,assim me conformando cada vez mais com o homossexualismo...Sou conhecedor da palavra,dizimista,fiel,priorizo a salvação,mas naum consigo me interessar por mulheres,acho perda de tempo.Na minha cabeça sou muito bonito para me entregar a uma mulher,sou mais homem,acho eles lindos e ao meu nível.'

Anônimo disse...

Impressionante como tudo bate comigo , fui abandonado pelo meu pai antes mesmo de nascer , minha mae me teve com 15 anos e fui criado pela minha avo , pouco depois começou a nascer minhas irmãs , tenho 4 irmãs , por ser o unico homem sempre fui muito protegido e minha mae tentava fazer o papel de pai e mãe , mlk caseiro minha mae me mandava brincar com um vizinho bem mais velho que eu e ele abusava de mim , vivi minha vida toda em uma casa onde so tem mulheres , fui a vida toda evangelico mas sempre com desejos por homem , hoje tenho 33 anos , solteirao , todas as minhas irmãs ja se casaram e ja tem filhos , eu continuo morando com minha mãe , e sempre tenho que ouvir das minhas irmãs que vo fica pra titio , que nunca vou casar , elas nunca falam na minha cara , mas longe elas fazem comentario maldosos , ja pensei em me matar algumas vezes , tenho vontade de sumir de perto de todos , hj eu vivo na frente do pc , tenho poucos amigos , me tornei uma pessoa amarga , triste , deprimido , saio pras baladas e no final semnpre faço sexo com algum colega e chego a pagar a eles pra nao contarem a ninguem , pra piorar estou com hpv no anus cheio de verrugas , tenho vergonha de ter que operar e alguem da familia descobrir , no meu caso so Deus pra me ajudar , não existe nada mais triste que ser gay , e ainda tem gente que fala que é opcional .

Anônimo disse...

Lendo este precioso estudo e outros neste site, noto claramente que Deus realmente tem me restaurado a cada dia, cada vez mais. Hoje, consigo perdoar meu pai e minha mãe, mesmo nunca ter sido abusado por alguém fisicamente, mas sofri com um desajuste familiar e violência doméstica que demorou anos para sair do meu interior, fazendo eu ser uma pessoa receosa, traumatizada, medrosa e cheia de inseguranças. E que infelizmente, não correspondia o meu coração frio e negro de amargura com a minha aparência tão bela e máscula.
Ver seu pai agredindo sua mãe e habitar num ambiente hostil e agressivo não é uma tarefa fácil para uma criança indefesa de apenas 5 anos de idade. Ter uma mãe dominadora e um pai distante e que fazia questão de priorizar o irmão mais velho, não é uma das coisas mais agradáveis de se deparar. E ao longo dos anos, tudo aquilo foi se aprofundando cada vez mais, não parecendo existir um dia para tal sofrimento. Fui me sentindo inferiorizado, fraco e débil, não tendo referências para afirmar minha masculinidade e nem coragem de encarar um relacionamento afetivo saudável com uma mulher.
E graças a Deus, em 2007, quando realmente nasci de novo, em Cristo Jesus, pude ver um novo sol, um novo dia, uma nova fase que a cada momento se desponta num futuro porvir mais pleno, cheio de alegria, virtude e sucesso! Que possui dias de firmeza, convicção e descobertas que são muito mais que eu imaginava e desejava!
Dou graças ao Senhor pelo site e espero que cada vez, Ele venha abranger o maior número de pessoas que um dia foram iludidas por Satanás e que hoje estão experimento uma nova esperança na pessoa de Cristo Jesus!
Deus os abençoe ricamente!
Abraços.

Anônimo disse...

obrigado
quem escreveu estes resumos não sabe como ajudou minha vida pois nasci em um lar evangélico fui abusado sexualmente quando era uma criança inocente para mim era uma brincadeira e aprendi a gostar então esta *BRINCADEIRA* queria fazer com meus amigos ( e fiz sem saber realmente o que era ) mas quando cresci e descobri que nao era uma brincadeira senti raiva ódio e então fui crescendo contei para meus pais depois de alguns anos já com 13 anos começei a sentir Tesão por homens fiz de tudo para ñ ser assim para me livrar deste desejo pecaminoso aí consegui depois de tanta persistencia me livrei então batizei na águas e veio o desejo tudo de novo e tento esquecer isso até hoje
ñ sei o que eu faço pfvr me ajudem ...

Anônimo disse...

Lendo todos esses depoimentos é como se eu estivesse me olhando em um espelho, pois alguns se encaixam perfeitamente na minha vida.Hoje eu tenho quase certeza que a atração que sinto por homens é devido eu ter sido abusado sexualmente quando criança. Muitas vezes choro bastante pedindo para Deus arrancar esse sentimento de dentro de mim. Já tenho 32 anos de vida. Uma vida solitária, infeliz, vazia... Estudei, cursei nível superior, faço pós graduação, tenho um trabalho efetivo, mas nada disso está me trazendo felicidade. A pior coisa da vida é uma vida sem amor, um amor verdadeiro, como o de um homem e uma mulher.Sinto que aos poucos um círculo esta se fechando na minha vida. Sinto que estou me transformando em uma pessoa amarga, seca por dentro. E eu não queria que isso acontecesse.Mas sei que esta é a condição homossexual. A vida gay é uma vida de falsas alegrias, sem amizades, afastada socialmente, cheia de amarguras, restritas a muitas coisas. Daria qualquer coisa só para ter tesão/desejo por mulher. Se isso acontecesse seria o homem mais feliz do mundo.

Anônimo disse...

Foi a melhor coisa que li nos ultimos dias.Sem palavras.Deus o abençoe.

Anônimo disse...

Tive também um pai fraco "alcoólatra", desde pequeno sempre fui mais fraco fisicamente, mais tímido que meu irmão de apenas 11 meses mais novo que eu, perdi o colo cedo. quando tinha uns 6 ou 7 anos dois primos meus quiseram me obrigar a fazer sexo oral, me jogaram até sobre um cachorro que me mordeu. Fiquei sentindo raiva. quando cresci mais na puberdade começou a surgir em mim seios, fiquei muito confuso apesar de não ser forte e "machão" como meu irmão também NÃO tinha atração por homens. Passei minha vida inteira sofrendo por isso ,tinha pequenos seios mas me sentia atraído por mulheres, então tinha muita dificuldade de me relacionar, Eu no máximo "ficava" com algumas moças mas nunca quis namorar , não tinha coragem de me abrir, não tinha coragem de mostrar nem meu corpo nem minha alma. Foi somente com 30 anos que descobri que tinha ginecomastia, fui operado E SOMENTE AGORA COMESSEI A VIVER.

Anônimo disse...

Parabéns pela postagem! Muito Forte e profundo! Realmente lendo e refletindo, vemos o reflexo de condições iguais a que vivenciamos em nossas infâncias. Foi enriquecedor! As dicas citadas acíma, pelos que vivenciaram abusos ou homossexualidade e superaram, também foram muito boas. Que Deus continue os Abençoando! E que esta postagem chegue a muitos homens e mulheres sedentos da verdade e da liberdade. Ou melhor da verdadeira descoberta de seus potenciais em Cristo Jesus.

jose francisco alves disse...

Muito bom o blog tanto na matéria e principalmente nos comentarios, poi tenho um filho homoxessual com 28 anos, e eu somente fiquei sabemdo a dois anos, pois sou divorciado da mae dele a 15 anos, ele sofreu abuso sexual aos 7 anos por um primo proximo e foi até os 11 anos, desde que soube de tudo isso eu tenho tentado me aproximar mais e talves ajuda-lo e tbm ajudar a outros pais e familias, não acho que naõ tem reversão pelo contrario todo e qualque tipo de homosexualismo pode ser revertido conf. meu ponto de vista., se alguem precisar de apoio ou ajuda não sei como ainda, mas eis me aqui a disposição de todos., um grande abraço a todos!!! Jose Francisco Alves sinop mt.

Filipe disse...

Meu caro! Estou atualmente, em 2015, passando pela mesma transformação que você. Galera, é o seguinte: é preciso antes de tudo DETERMINAR-SE A ESCOLHER NAO MAIS QUERER NADA DISSO. É preciso primeiramente ACEITAR QUE É UMA ILUSAO. Depois, aceitar também que ficar na castidade é bem menos prejudicial do que ficar encarcerado nesse vício sem fim, e que talvez você não passe disso. Eu tenho rezado o Terço todos os dias, e garanto que, surpreso, por meio do Terço Deus tem me dado forças para não mais cair. Tem que abandonar tudo, até masturbação, pois ela é uma pré-queda, um pezinho no abismo. Depois, galera, vamos confiar em Deus. Com certeza, Ele sabendo que estamos FIRMEMENTE decididos a talvez até sair no prejuízo (goodbye prazeres e safadezas rs), quem sabe Ele então nos socorra e nos cure definitivamente. E uma coisa é óbvia: enquanto ficar no meio do caminho, no vai e não vai, nas ilusões de que vai encontrar o príncipe encantado musculoso e bonitão, NADA vai mudar, pois ainda está acreditanto numa ilusão ridícula!!! Galera, é claríssimo que a busca por outros homens é a busca na verdade da própria masculinidade reprimida. Não se reprimam!!! Soltem o homem que está em vocês. Homem nada tem haver com ser machão!!! Não! O homem protege, ele é a base do lar, a segurança da mulher e dos filhos. Ele é nobre, bom, honesto e fiel. Ele é o centro espiritual da casa, e não a mulher. A mulher é o centro sentimental, o homem é o porto seguro onde todos botam a ancora. Isso é ser homem: nobreza, coragem, sacrifício. As mulheres nao buscam gostosoes musculosos ( os gays é que buscam!!!!) Elas buscam segurança e justiça (homens justos). A verdade do mundo gay é a que disseram acima: por trás de uma ilusão de beleza, corpos perfeitos e vigor, de homens maravilhosos, atraentes, atenciosos e quase deuses, só há desrespeito, promiscuidade, traição, caça, nunca estão satisfeitos. Romantizam as relações para torna-las mais aceitáveis, mas tão logo perdem o interesse sexual, já estão olhando e buscando por outros. Por mais que hajam bons sentimentos, boas intenções, e até o desejo de encontrar o "amor de sua vida". Vai tudo por ralo abaixo tão logo o romance possa ser mais quente e apimentado com o gostosão do lado. E isso porque a busca por outros homens é uma busca por si mesmo viciante, desde fora, tal como num espelho, nsrcisistica e doentil. Basta cortar para começar a solucionar. E rezaertodo santo dia pra Deus ajeitar todas as cagadas que fizemos conosco nos afundando cada vez mais num lodaçal. É possível. Não percam a esperança! Deus ajuda a quem realmente quer.

Anônimo disse...

Conheci um rapaz por três anos, casei com ele e tivemos um filho. Meu casamento era feliz, ele era bom marido, bom amigo, bom pai. Problemas e situações normais de um casal surgiam mas não posso dizer que era infeliz. Um dia do nada ele chegou e disse que não queria mais viver comigo e nosso filho. Estava se envolvendo com homens pelas redes sociais para conversar pois achava que era gay. Logo surgiu um gay louco para se envolver e fazer ele realmente acreditar que era homossexual. Mais tarde fui saber que meu marido sofreu abuso na infância e nunca abriu isso para ninguém. Quando eu soube tentei apoiar ele, pedi que não desistisse de nós e procurasse ajuda. Ele não quis. Queria se envolver com homens.
Resultado disto tudo: Os nosso pais arrasados e doentes. Uma família destruída, uma mulher rejeitada e machucada, uma mulher que acha que não foi mulher o suficiente no casamento, um menino revoltado por ver a dor e sofrimento da mãe. Uma mulher que todos os dias pergunta a Deus porque ela tinha que ser a escolhida para passar por algo assim. Uma mulher que não supera a dor da rejeição e não consegue mais se relacionar com outros homens porque pensa que todos eles guardam um segredo dolorido. Uma mulher que tem medo de qualquer homem que se aproxima do filho dela. Uma mulher que hoje é homofóbica (embora não seja má) porque tem raiva de todo homossexual. Uma mulher que tem medo de deixar o filho muito tempo com o pai pois não aceita que o filho conviva numa relação homossexual. Uma mulher que ainda ama o ex-marido e sofre tanto, tanto porque não acredita na restauração de ser quem ela foi um dia. Uma mulher cheia de porquês pois não aceita ter passado por isto. Uma mulher que não aceita a homossexualidade do ex marido simplesmente porque acredita que Deus fez cada um perfeito e não para sofrer. Seria um Deus mal, injusto se criasse seus filhos como homossexuais para sofrer como todos os depoimentos acima. A homossexualidade é sim uma opção. O que me dói é ele ter escolhido desistir de nós, da família como se o sexo fosse mais importante. Não é só o homossexual que sofre. A família que ele construiu e destruiu também. E ele se convenceu de que é isto mesmo e ponto final.Até hoje não consigo aceitar. Não existe terapia que apague. Só dor, mágoa, sofrimento, ódio, rejeição, desconfiança...todos os sentimentos ruins que não provém de Deus.

Anônimo disse...

Se a sra. ama seu "ex-" marido e gostaria de tê-lo de volta ao lado, arrependido, reze por ele, faça novenas, não deixe de ir à missa, comungue, confesse seus pecados, reze e reze, peça misericórdia a Deus, e aguarda as Suas demoras. Eu duvido que algo não ocorra, após isso. Mas se a sra. só ficar revoltada, frustrada e se lamentando, de nada vai adiantar. Onde está Deus? Ele falta também na sua vida. Ora, seu ex-marido está realmente vivendo uma ilusão. Peça a Deus que lhe mostre que isto é ilusão, que Deus interfira na vida dele. Ainda há tempo. Tenha fé. E quando ele voltar, perdoe-o e seja o ombro que ele vai precisar. Assinado: ex-iludido, ex-gay.

Tiaguinho Silva disse...

Mateus 8: 1-4

Anônimo disse...

O site ta me ajudando muito, estou há dois anos lutando contra as feridas na alma, não tem sido fácil resistir. Mas tenho certeza que esse site foi primordial pra eu não desistir

cleyton gomes disse...

Nossa muito bem explicado,
Sou Cristão e me Reconcilie a 3 anos , e nuca aceitei esse sentimento é Eu tinha entendido o porquê gostava de Homem, pelo fato de quere Um carinho de um pai que eu não tive, é agora esse texto tirou toda minha dúvida "... Estou vencendo Pelo amor de Jesus que me alcançou "... Deus abençoe😇📖🍃

Anônimo disse...

Gostei Muito do Texto, principalmente quando entra mais profundamente nos parâmetros psicossociais do assunto.

Sinto esta falta de figura paterna, tenho um pai que não é um exemplo, sua figura e atitudes me causam repugna. Desta forma procuro constantemente uma figura paterna em amigos e está evoluindo para o lado afetivo/sexual.

Gostaria de suprir esta necessidade do exemplo masculino de outra forma. Vocês me indicam outras leituras a respeito ou até mesmo opiniões pessoais?? Agradeceria muito.

Anônimo disse...

Obrigado! muito bom texto

Mikhail Mikhailovich Bakhtin disse...

Concordo com o usuário abaixo.

anonimo disse...

Gente me ajuda eu sou musico da igreja batizado mais eu sou gay e isso esta me consimindo por dentro nao quero iso pra minha vida quero seguir a jesus mais nao consigo me livrar desse pecado me ajundei nao consigo falar pra ninguem por que tenho vergonha vi esse blog e achei a oportunidade de pedir ajuda por favor me ajudem meu nome é rafael peco q orem por mim em nome de jesus eu vou ser salvo

Anônimo disse...

Aos cristãos/evangélicos com atração pelo mesmo sexo, pensem muito bem se o chamado de vocês não é o celibato. Tenho certeza de que Jesus aprova 100% o celibato, já que Ele mesmo viveu o celibato por toda a sua vida. :) A atração pelo mesmo sexo nada mais é que um espinho na carne, e espinhos na carne têm a função de aperfeiçoar o poder de Deus nas suas fraquezas. Deus Pai, Deus Filho, isto é, Jesus, e Deus Espírito, isto é, o Espírito Santo, criou vocês e ama vocês! :P Estudem a Palavra, para não serem enganados! E contem sempre com Jesus, por meio do Espírito, para resistirem à cobiça homossexual e ao relacionamento homossexual, pois ambas as coisas têm um único objetivo: afastarem vocês de Deus. O Espírito é poderoso para fazê-los resistir! :P E lembrem-se: constância! A atração pelo mesmo sexo, provavelmente, continuará por toda a vida de vocês; já o Espírito não só continuará por toda a vida dentro de vocês, mas também por toda a eternidade dentro de vocês! :D Quando pecarem, jamais deixem de se voltarem a Deus, em arrependimento e abandono do pecado, ok?! Tenham bom ânimo, pois Jesus venceu o mundo, e vocês também vencerão! *-*

Anônimo disse...

Lendo essa matéria deparo com um pouco de mim, sou casado a 30 anos, tenho 2 filhos estou no evangelho a 26 anos e os desejos e praticas de adolescência permanece, pois aos 7 anos fui estuprado por um primo que tinha quase seus 20 anos ou mais não me recordo e mediante ameaças fui levado a manter sem segredo o fato ate hoje, meu pai era um homem grosso e sem formação nenhuma e muitas das vezes diziam que eu nunca seria homem suficiente para ter uma mulher e entrando na fase da adolescência conheci um colega e com ele comecei a ter relação sexual sendo sempre passivo e outros primos na mesma faixa de idade descobriu e na base de ameaça também me relacionava com eles e isso ate aos meus 18 anos,,,comecei namorar uma menina e dai tive a experiencia com ela e minha vida deu duplo sentido, sempre me relacionando tanto com mulheres como com homem,,depois conheci minha esposa e com tempo nos casamos jã temos 30 anos de casados e parei com a pratica e depois de casado me converti ao evangelho e foram longos anos de vida e intimidade com Deus, sempre resistindo as investida e tentações, mas a 08 anos atras conheci um rapaz e com ele fui passivo e com isso ressuscitei o velho homem e depois dele já tive com outros homens e já não aguento mais de tanto sofrimento e decepção que eu mesmo causo a mim, minha vida sexual com minha esposa é um lixo não sinto prazer com ela, e estou viciado em site porno gay e agora desanimado em relação a igreja,,larguei meu ministério e chamada e quase não vou a igreja e fico me perguntando estou endemoniado ou nem sei mas o que estou vivendo só sei que tenho vivido dias terríveis sem paz e alegria por causa desse pecado e não sei o que fazer.

Anônimo disse...

Pelo exposto acima percebemos que você nunca teve uma relação próxima com seu filho mesmo no tempo em que era casado com a mãe dele. Tanto assim que so anos depois e ter sofrido abuso na infância é que se soube do que aconteceu, o que demonstra falta de confiança do seu filho em você. Esse distanciamento ainda no tempo em que viviam juntos contribuiu para a condição do seu filho hoje. Ainda da para perceber que ainda hoje você não é próximo do seu filho e está mais preocuapado no medo de ser exposto com pai de um filho homossexual do que estar próximo a ele para ajuadá-lo a vencer o desvio que o mesmo tem.

Anônimo disse...

gostei muito do assunto, também passo por essa situação, desde garoto sinto atração por homens e mulheres, mais por homens , sempre lutei contra esse desejo por homens, sofro até hoje por causa disso, quando criança fui abusado por garotos maiores que eu, depois na adolescência tive um caso um rapaz, depois disso passei a ter relações com homens e mulheres, hoje sou casado tenho filhos, sou evangélico , mas sempre caio em tentação , vivo num eterno sofrimento, pois não me sinto feliz com isso, gosto de ser ativo na relação, mas já fui passivo, me ajudem se poderem.