terça-feira, 15 de abril de 2014

Restaurando a Identidade: Expondo as Raízes

As gigantescas sequóias do litoral da Califórnia são fascinantes. Cada árvore parece um gigante vivo, que respira com vida e personalidade próprias. Quando uma tempestade ou um incêndio derruba uma delas, há uma sensação de que caiu “um gigante” — especialmente quando se examina o incrível sistema de raízes que apóia aqueles monólitos.

As raízes, embora superficiais, podem espalhar-se por centenas de metros em todas as direções, entretecendo-se com o sistema de raízes de outros gigantes. As impressionantes árvores que as pessoas vêem são apenas metade da história. Embaixo da terra jaz toda uma “floresta”, fornecendo nutrientes e apoio para as gigantescas sequóias, mantendo cada árvore firmemente no lugar. Para o cristão que está saindo da homossexualidade ou do Iesbianismo, o problema gay pode parecer tão grande em sua vida como uma gigantesca sequóia: enorme, óbvio, inabalável, imutável.

Mas, exatamente como o sistema de raízes por baixo da floresta das sequóias, o homossexualismo lambem tem raízes. Muitas coisas por baixo da superfície de nossas vidas alimentam a identidade gay e a mantém firme no lugar. Conforme essas raízes são identificadas e tratadas, através da orientação de Deus e no seu tempo, a homossexualidade se torna cada vez menos firmemente estabelecida. Mesmo a identidade lésbica ou homossexual, tão abrangente e tão enraizada, vai submeter-se à cura paciente, persistente e gentil de Deus.

Por que Estudar as Raízes?

Antes dos anos setenta, não havia ministérios criados especificamente para ajudar as pessoas a sair da homossexualidade. Os cristãos que lutavam contra as tentações gays ou lésbicas encontravam certa medida de cura simplesmente utilizando as disciplinas básicas cristãs — oração, estudo bíblico, comunhão — às suas vidas. Alguns encontravam forças para se absterem da atividade homossexual, mas poucos viam quaisquer mudanças significativas na intensidade de seus sentimentos homossexuais ou na maneira pela qual viam a si mesmos. Muitos criam que o melhor que poderiam esperar era tornarem-se, cerrando os dentes, homossexuais cristãos, abstinentes.

Por volta de 1973, começaram a surgir ministérios especializados para ex-gays. Esses grupos examinaram mais atentamente a questão: “Um homossexual pode realmente mudar?” Antigas lésbicas e gays não se contentavam em cerrar os dentes, afogando constantemente tentações sexuais esmagadoras para ganhar a etiqueta de “bom cristão”. Se Jesus era real — e eles criam que era — queriam ver o poder dele operando em suas vidas.

Conversando com homens e mulheres que procuravam uma saída do homossexualismo, líderes de ministérios com ex-gays começaram a perceber fatores comuns nos antecedentes de pessoas que vinham pedir ajuda.

As áreas principais onde estes padrões emergiam eram:

  •  Desenvolvimento precoce na infância
  •  Antecedentes familiares 
  •  Temperamento e interesses 
  •  Pressão dos colegas 
  •  Abuso sexual 


Conforme os indivíduos começavam a examinar essas áreas de suas vidas, lidando com oração e franqueza com os sentimentos e feridas sob a superfície, gradualmente experimentavam mudanças espantosas. As histórias e introspecções deste capítulo são chaves para abrir as cadeias da identidade, sentimentos e comportamentos lésbicos e homossexuais. Não examinamos as raízes do desenvolvimento homossexual para dragar a sujeira de nossa infância ou jogar a culpa sobre nossos pais. Fazemo-lo porque entender o desenvolvimento do homossexual aponta o caminho da verdadeira solução.

Podemos olhar para trás e ver o que foi responsável pelo que não somos. Quando trazemos à luz nossos próprios atos e atitudes errados, podemos confessar nossa culpa e receber o perdão de Deus. Onde fomos vítimas das circunstâncias e dos atos cruéis de outras pessoas, podemos ganhar entendimento e aprender a perdoar. Antes de mais nada, não cremos que a homossexualidade nasça com a pessoa. Fundamentamos nossas crenças nos ensinamentos da Bíblia sobre o homossexualismo, apoiados pela falta de provas científicas conclusivas para tal teoria.

Mas mesmo se as tendências homossexuais fossem uma característica herdada, não as interpretaríamos como um endosso para o envolvimento gay ou lésbico. Muitos estudos têm indicado que as tendências para o alcoolismo ou para a depressão são herdadas. Mas não abraçamos o alcoolismo e a depressão como estilos de vida “alternativos aceitáveis”. Antes, tentamos ajudar as pessoas que sofrem dessas tendências a encontrar cura e recuperação.

Enquanto rejeitamos a visão de que a homossexualidade é geneticamente determinada, reconhecemos que as circunstâncias e pressões que forçam um homem ou uma mulher a concluir “Eu sou gay” ou “Eu sou lésbica” podem ser traçadas através de cada estágio do crescimento e desenvolvimento de um indivíduo. Vamos examinar o que pode acontecer em cada um desses estágios: infância e meninice, anos da escola primária, puberdade e adolescência, e juventude.

Leia o livro "Restaurando a Identidade" na íntegra.

6 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns, também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,
também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o
de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog.
Deixo os meus cumprimentos, e muita paz.
Sou António Batalha.

Anônimo disse...

em meio a essas palavras venho falar que tenho essa atração pelo mesmo sexo mais ha alguns meses venho querendo ser libertado eu acho que ser gay é uma coisa ruim que a cada dia esta mim deixando nojo de mim mesmo, vocês nao sabem quanto é ruim ver as pessoas olhando pra mim de uma forma nojenta pondo apelidos em mim e dizendo "pelomenos eu gosto de mulher e tu" varias vezes tentei mim matar mais acho q isso nao é a solução pelo contrario eu não quero sair dessa vida enquanto eu nao for liberto disso,vejo que muitos homosexuais mesmo assumidos senten-se com a vida ruim pois muitos gays sao imorais, so pensam em sexo,e nao duram muito no casamento pois Deus não está influenciando na uniao deles ,por isso eu quero ser curado meu sonho é construir uma familia ter filhos e amar uma mulher, sinto que dentro de mim ha um homem preso em uma jaula pois de vez em quanto mim dar uma vontade de mim relacionar sexualmente com uma mulher,nunca mim apaixonei por um homem so tenho desejo sexual ,mais por uma mulher é o contrario mim apaixonei de verdade mais nunca tive coragem de mim declarar pois acho que o meu jeito afeminado vai atrapalhar tudo todos as noites eu pesso a Deus a cura nunca desisto e sei que a qualquer hora eu vou se curado em nome de jesus nunca im expois desse jeito é por isso que eu pesso pelo amor de deus mim ajudem eu nao quero isso vejo que o demonio tenta de qualquer jeito mim afastar desse pensamento de cura mais deus poe de novo em minha mente se vocês mim ajudar eu fico muito grato pois em meios dessas palavras estão saindo lagrimas em meus olhos estou desidido que vou mim curar de qualque jeito em nome de jesus

amém!!!ps mim ajuda :(

Ricardo disse...

Cara, primeiro Jesus te ama ele se enoja com o seu pecado mas com você não!
Ore busque a Deus e não desista da sua liberdade, busque pessoas com quem você possa conversa sobre isso.
Se precisar de ajuda estamos ai mano.
Deus te abençoe.

Anônimo disse...

Olá a todos, eu tenho 41 anos e nunca transei com mulhereres e com homens foram muito poucos porque sempre tive medo da minha família descobrir mas de alguns dias para cá coisas boas tem acontecido lendo esse blog e também o blog (oexgay) posso dizer que está sendo a primeira vez que consegui renunciar meus desejos e a atração por mulheres está acontecendo.O que mais me ajudou foi eu por na cabeça que ser gay é um costume adquirido e não causa espíritual, pois a vida inteira alimentei essa ideia e só fui infeliz desde que me converti com os 17 anos a are sexual não foi resolvida por ter sido mal orientado.Ao colga anonimo acima eu recomendo o livro (Não desista dos seus sonhos) do autor Augusto Cury esse livro ey uma bênção. Um abraço e fiqu na paz de Cristo

Anônimo disse...

Vc pode começar analisando sua vida dez de sua infância até agora não é fácil mas é preciso, se análise com sinceridade estou tentando fazer o mesmo e é doloroso mas você tem que saber quem é você é oque levou você a ser do jeito que você é e assim você estará mais apito a seguir firme na sua mudança. E leia o livro uma vez gay sempre gay ou não ele é um relato de alguém que passou por isso. Você consegue com Deus.

Anônimo disse...

Olá, como faço para entra no blog narth para brasileiros?

Em relação ao comentário acima deixe-me corrigir um trecho q não concordo: "você tem que saber quem é você é oque levou você a ser do jeito que você é", acredito que ninguém é assim, mas apenas se está dessa maneira,pois na realidade somos todos ou homens ou mulheres, o que vai além disso será corrigido se Deus quiser e Ele realmente quer.
A paz de Cristo a todos.