sábado, 1 de março de 2014

A terapia das tendências homossexuais

                                                                                                                 Por Maria Fernanda Barroca (escrito em Português Europeu)
O psicólogo holandês Gerard vander Aardweg, apoiado na sua experiência clínica, afirma que o homossexualismo se pode superar com uma terapia adequada. No seu entender a ideia de que o homossexualismo não pode mudar é errada. Uma das razões que dá para esta visão fatalista do problema é o escasso número de pessoas que se têm dedicado à investigação e tratamento do homossexualismo.

O grande público olha para o homossexualismo com preconceitos e ideias superadas. Desta atitude se aproveita a estratégia da emancipação dos homossexuais assumidos, que pretendem estabelecer na sociedade alguns dogmas de cariz libertário: "o homossexualismo é uma variante normal da sexualidade"; "o único problema é a discriminação social"; "o homossexual nasce, não se faz"; "o homossexual não pode mudar e muito menos curar-se". Esta última afirmação expressa a atitude fatalista que se encontra cada vez mais difundida.

Há duas categorias de pessoas que se esforçam no tratamento do homossexualismo: uma são os psicólogos, psiquiatras e psico-analistas; outra, os grupos cristãos, de maioria protestante. De facto, quanto mais um homossexual se orientar para a fé em Deus, tanto melhor vê o sentido da sua vida, purifica a sua consciência e ganha vontade de lutar contra as suas tendências desordenadas. As causas devem localizar-se nos anos da juventude e o papel importante que tem neste processo o relacionamento com os pais. No homossexual está subjacente uma personalidade bloqueada, baseada numa vida sexual imatura e infantil. Ainda que os estudiosos do problema diferem na maior ou menor importância que se concede aos factores genéticos, existe um acordo em conceber o homossexualismo como uma reacção perante a dificuldade de se identificar com o próprio sexo, um 
"problema de identidade sexual".

É de realçar a importância que tem, para que um filho se identifique positivamente com a sua situação sexual, o facto de que tenha estima pelo progenitor do mesmo sexo. O adulto homossexual é uma pessoa que não viveu os anos da juventude com jovens do mesmo sexo. A criança ou o jovem dramatiza a sua situação e procura o afecto das pessoas do mesmo sexo que não o aceitam. Esta necessidade erotizada de atenção leva às fantasias homossexuais. Assim, o psiquiatra holandês Arndt resume esta situação numa fórmula: "dentro do homossexual vive um pobre menino que se consome em desejos insatisfeitos".

A terapia deve orientar-se a ensinar ao paciente a reconhecer e combater toda a gama de expressões de egocentrismo infantil, de medos, de sentimentos de inferioridade, de reacções de protesto, de motivações egocêntricas no modo de encarar a amizade e as relações sociais. O amadurecimento dá-se quando cresce a confiança em si próprio. Só quem se sente homem (ou mulher), e é feliz de o ser, está em condições de sentir atração pelo outro sexo.  É preciso vencer as inseguranças em relação o mesmo sexo. Uma mulher lésbica curou-se radicalmente quando entendeu em profundidade o que lhe disse um sacerdote católico, dotado de bom sentido psicológico: "continuas a ser uma menina pequena". No homossexual também existem instintos heterossexuais, mas são bloqueados por um complexo de inferioridade homossexual. Os que desejam tratar-se melhoram em um ou dois anos e com o bem-estar que sentem e a alegria de viver, o seu egocentrismo esfuma-se. Alguns acabam por se enamorar por pessoas do outro sexo, casam e constituem família.

O caminho da libertação para um homossexual não passa pela compaixão e muito menos pelo reconhecimento da “normalidade” das relações homossexuais. Ora, o que nós vemos actualmente é que os homossexuais querem ser tratados como as outras pessoas, assumindo-se em manifestações provocatórias, exigindo para si um direito que negam aos outros.

O homossexualismo é uma doença e a medicina ocupa-se também de outras enfermidades que nem sempre se podem curar, como a asma ou o reumático, mas nenhum médico concluiria que não tem sentido submeter esses pacientes a tratamentos, ou estudar novas terapias. Com os homossexuais passa-se o mesmo – não há outro caminho de libertação senão a luta por corrigir as tendências desviadas. Caso contrário, à frustração junta-se uma vida infeliz disfarçada por uma ruidosa alegria só aparente, que leva à destruição psíquica e ao desespero.

Muito ligada à homossexualismo está a problemática da SIDA e custa um pouco a aceitar que aqueles que aplicam ao tabaco a frase “a natureza sempre passa factura se se vai contra ela”, excluam a homossexualismo e as suas consequências dramáticas para terem para com eles e elas uma só atitude – compreensão (hipócrita, digo eu). Não precisam os homossexuais de compaixão, muito menos de discriminação, mas sim de serem tratados como doentes a quem é preciso aplicar a terapia adequada.

13 comentários:

Anônimo disse...

Gostei do texto, eu realmente não acredito nessa 'alegria' que tentam passar pra gente.
Eu só sei que não podemos lutar contra isso sozinhos, precisamos da ajuda de Deus. Digo isso, porque todas as vezes em que tentei lidar por conta própria com esse problema, a situação só piorou.

Anônimo disse...

Porque querem nos impor que todo gay/bissexual é feliz com a sua condição? Tem mutos gays, que sonham em se casar e ter filhos com MULHERES (ou homens nos casos das lésbicas). E são infelizes por não o conseguirem.

Se a pessoa é feliz e gay, que bom para pessoa. Agora deixem quem não é, ter o direito de ir atrás da sua felicidade e de mudar algo que o incomoda.

E quanto a questão de auto-estima comentado no texto. Concordo demais. Acho que a minha bissexualidade me deixa com uma auto-estima ridícula de baixa. Me sinto menos que outros homens.

Lucas Fs disse...

A minha opinião é que os movimentos GLBT e a mídia passam é que todos os gays são felizes sendo desse jeito e muitos se não a maioria deles não são felizes!Isso é uma falsa sensação de felicidade!
A maioria dos gays busca um parceiro,um companheiro,namorado,marido e nunca encontra e nem vai encontrar a pessoa certa.E por que isso? Porque a homossexualidade é um transtorno de personalidade.Ou seja, um jeito disfuncional da pessoa ser!Todos nós,seres humanos,buscamos o preenchimento afetivo,alguem que goste da gente e que ame a gente como a gente é!
Existem pessoas que a gente gosta muito,outros que a gente que gosta menos e tem menos afinidade e outras que a gente não suporta e detesta!
O problema da homossexualidade é que na imensa maioria dos casos a personalidade dos gays nunca fecha,nunca fecha entre eles.Os gays procuram pessoas que mais ou menos fechem com eles,que tenham a mesma personalidade,porém é muito dificil isso acontecer!
Como isso não acontece,os homossexuais masculinos tentam preencher a sua carencia afetiva através do sexo,tendo assim multiplos parceiros sexuais!
A mídia ta tentando passar a ideia de que a maioria dos gays tem um parceiro fixo,é feliz e é bem-sucedido!Porém isso não,tendo em vista que a maioria dos homossexuais infelizmente vive na promiscuidade sexual!

Paulineo Paulano disse...

Por favor traduza o livro COmprender e sanar la homosexualidad

paulo sa disse...

Ola, eu ja fiz buscas exaustivas e li muito, e chego a conclusao que devemos deixar de nos preocupar com a atraçao pelo mesmo e começar por deixar de genitalizar os nossos conflitos, esse e o primeiro passo, devemos identificar atraves da nossa historia de vida e tratar das nossas carencias afectivas, auto estima ,auto cofiança, relaçoes pessoais boas,pardoar os nossos pais, fazer desporto... A homosexualidade é uma adaptaçao , ela tente reparar os nossos conflitos. Temos que restaura la, agora isso requer um trabalho pessoal cada caso e um caso , embora com padroes muito semelhantes. Bom trabalho a todos Paulo

Anônimo disse...

Bom dia!

Nós temos a chave!

A cura da homossexualidade é uma cura afetiva! Não adianta combater as folhas da árvore, lutar, será sempre frustrante!
A cura é pessoal, tratando as raízes do seguinte modo:

-Ore diariamente, entregue-se a palavra de Deus de joelhos com a mente e o coração aberto para o entendimento da palavra!

-Diga a si mesmo, eu aceito minha condição de homossexual ( e realmente se aceite, é o primeiro passo)Pois não tenho culpa da minha condição (o que me levou a tal situação foi "desamor" se continuar me desamando não curarei as feridas internas mais profundas!
-Agora, chegou o momento de perdoar seus pais, seja por terem desejado que vc nascesse do sexo oposto ao seu de forma obsessiva, ou seja por castração emocional, excessos de toda forma, humilhações, vestes etc. Per doe-os!
Agora, o mais difícil, mas Deus irá te ajudar: Se sofreu abuso, ore todos os dias pelos que o fizeram mal, busque ajuda com terapeutas e perdoe com o dom que Deus irá lhe conceder, de entender que você foi uma vítima, e quem de ti abusou também um dia foi uma vítima, não há culpados, há vítimas neste mundo onde o desamor impera!

-Busque consigo resgatar lembranças da infância, passeie por elas sem vergonha, sem rótulos! Veja: você era apenas uma criança, o mundo era novo para você e uma criança ingênua apenas está a experimentar o mundo!Olhe com amor, que criança especial, que merece ser olhada com um olhar misericordioso!

-Em um dado momento, você achou que o sexo oposto não era bom (talvez esteja em seu subconsciente e nem vá se lembrar. Então, a partir de agora, você olhará com carinho e respeito pelo sexo oposto ao seu, não é preciso temê-lo você pode ser aceito (a) e amado (a). A diferença te complete, e a anatomia que cada sexo possuí é que dará a você o êxtase único que consiste num ato de amor, que te liga ao outro e a essência divina!
-Para isto basta que você tome posse do seu feminino ou seu masculino dado a Deus para você como um presente!
-A chave está no perdão, para si, para a vida e para o outro! Fé! Você será acolhido por tanto amor, tanto amor ao tomar essas atitudes, e perceberá que tem feito tudo errado tentando brigar de frente com o problema! Entenda que é sim um problema afetivo, que mexe com a sua estima, com sua confiança para ser, para viver, é um problema bem mais amplo que um caso sexual!

_Aceite as coisas da vida com mais doçura, sorria mais e leve as coisas mais na brincadeira!

_Esqueça a manina de perseguição que lhe acompanhou até hoje!

_A pornografia, independente se somos gays ou não, entenda, é algo que satisfaz o ego, o momento, e a cada dia nos afasta mais uns dos outros, do ato puro e divino que se chama amor, que a natureza divina nos concedeu!
Você tem a chave!

Anônimo disse...

Gostei muito do ponto de vista de cada um, tudo com respeito, decência. Mas o que eu achei mais interessante foi a visão, o ponto de vista do meu amigo aqui em cima . Voce tem a chave. É uma luta constante todos os dias, ainda mais pra que é evangélico, nao queremos nascer assim, nao escolhemos isso, precisamos de ajuda,

Paula disse...

Eu preciso de ajuda, eu tenho na minha família uma irmã que se assumiu, estou sofrendo muito com aceitação, sou evangélica, e conheço a palavra. Não estou conseguindo lidar com essa situação. Ela tem hoje 19 anos, tentei falar da palavra de Deus mas não foi legal. Ela é uma irmã adotiva. cuidei quando nasceu. me ajuda por favor.

Anônimo disse...

Leia o livro uma vez gay sempre gay ou não

Kelvin chagas disse...

Nossa me tocou essas palavras de "vc tem a chave"... Até chorei, parece uma libertação na alma... Tenho o prazer de contar aqui: tive um relacionamento de sete meses com uma Moça, ela me ama muito, estamos recente na separação, vejo que ela é especial mas vivo no vício do homossexualismo e sinto mais prazer por homem e tenho fantasias ilusórias e tal, mas vejo isso errado na minha vida e to disposto a mudar, mas to sem forças... Não sei por onde começar, alguém pode me ajudar??

Anônimo disse...

Realmente o caminho é Deus. Me batizei na igreja evangélica e desde então tenho passado por lutas e provações, o segredo está na oração diária e jejum, afinal o inimigo te persegue e sabe de onde você saiu, conhece nossa fraqueza, porém servimos a um deus vivo que nos fortalece e a cada dia nos dá força e coragem para continuar, comigo está funcionando jesus está me transformando , mas a vontade de mudar partiu de mim, porque eu não aceitei aquela condição que vivia de uma alegria mentirosa, ilusória e momentânea.Afinal ninguém nasce assim ,isso é uma legião de demônio que querem te iludir portanto se apegue com deus, e quando sentir desejos contrários faça como eu ore e peça força e sabedoria ao criador, pois o inimigo nunca irá desistir, mas você tem deus e a oração a chave de toda sua vitória.

Anônimo disse...

Oi, sou namorada de um homem que tem atração por alguns homens especificos. Ele ja fez terapia e identifica claramente os abusos que sofreu na infancia e que aquilo na fase adulta se transmutou em algo parecido com tabu e atração, medo e desejo...
Chegou em nossas mãos um livro que recomendo para ajudar no processo de descoberta da saida desse labirinto: "HOMENS QUE ODEIAM SUAS MULHERES E MULHERES QUE OS AMAM" da Dra Susan Forward.

Anônimo disse...

Passei por uma situação dolorosa por esses dias,resolvi contar o q eu tava sentindo por uma garota linda e atraente de apenas 17 anos,ela tb sente atração por mulheres,e eu comecei a sentir uma atração muito forte por ela,mas infelizmente ela contou isso pra algumas pessoas da igreja,eu me senti um lixo por ela ter contado,mas mesmo assim n consigo sentir raiva dela e continuo pensando nela,sou evangélica, eu sei q fiz errado,n deveria ter me exposto meus desejos assim por ela,mas eu estou lutando contra esse tipo de desejo,pois sei q isso n vem de Deus