Grupo Atração Indesejada WhatsApp

sábado, 25 de agosto de 2012

O Que é o homossexualismo ?


Quando nos dispomos a ajudar uma pessoa a superar o homossexualismo, encontramos o fato de que muitas delas estão confusas sobre o que é verdadeiramente o homossexualismo. Muitas vezes a pessoa se identifica erroneamente como “homossexual”, criando assim um obstáculo a mais em seu esforço de aceitar sua nova identidade em Cristo. Há outros que não desejam aceitar seu problema homossexual e se recusam a enfrentar a realidade. Isto acontece muitas vezes com os pais de família ou parentes que não querem aceitar o homossexualismo de um ente querido. Para melhor compreensão deste problema, preparamos este artigo explicando nossa opinião sobre o que é verdadeiramente o homossexualismo.

Até agora, nem a comunidade científica, nem os grupos religiosos, nem os homossexuais têm chegado a um acordo sobre a definição do homossexualismo. Apesar disto, Lauwrence J. Hatterer, autor de “Mudando o homossexualismo Masculina” deu esta definição:” Aquele que em sua vida adulta está motivado por uma atração definida, preferencial, erótica por membros de seu mesmo sexo e, quem, às vezes, porém não necessariamente, tem relações com ele”. Esta é uma definição adequada para se trabalhar com ela, porém, uma explicação completa da condição homossexual é mais profunda.

A pessoa nasce homossexual ?

A maioria das pessoas homossexuais crêem que elas “nasceram” homossexuais. Para muitos esta crença traz alívio e retira a responsabilidade de mudança. Porém, não existe evidência científica sólida de que uma pessoa nasce homossexual. A grande maioria das pessoas homossexuais são completamente normais geneticamente: são homens e mulheres completos neste sentido.

Conduta aprendida

Nós cremos que o homossexualismo é uma conduta aprendida, que foi influenciada por uma série de fatos: uma ruptura na vida familiar na infância, uma falta de amor incondicional da parte de algum dos pais, falta de identificação com o pai do mesmo sexo. Mais tarde estes problemas podem resultar em uma busca de amor e aceitação, inveja do mesmo sexo ou do sexo oposto, uma vida controlada por diferentes temores e sentimentos de isolamento. Parece que uma coisa está clara: o homossexualismo é causada por uma multidão de raízes. Seria simplista pensar em uma só causa: temor ao sexo oposto, incesto ou abuso sexual, mães dominantes e pais débeis e opressões demoníacas. Tudo isto pode ter parte nas causas do homossexualismo, porém, só um destes fatores externos na vida de uma pessoa, que são suas própria decisões, é que são importantes ao formar sua identidade homossexual, ainda que sejam poucos os que desejam admiti-lo.

Que diz a Bíblia?

A Bíblia diz em cinco diferentes lugares que o homossexualismo é pecado: Lv 18: 22, Lv 20: 13, Rm 1: 26-27, I Co 6: 9-10 e I Tm 1: 9-10. Apesar das Escrituras ser muito clara sobre a conduta homossexual, algumas pessoas se perguntam: “A Bíblia também diz que os sentimentos homossexuais são incorretos?”

Depois de uma longa exposição sobre o homossexualismo, Rm 1:31 termina com estes versículos: “Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais cousas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.” É evidente aqui que o aprovar o estilo de vida homossexual é pecado. Cl 3: 5 diz: “Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno, e a avareza, que é idolatria.” De acordo com a palavra de Deus, a luxúria sexual e a fantasia homossexual e heterossexual é pecado. Ao contrário, I Co 10: 13 nos assegura que a tentação não é pecado: “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel, e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.” Existe uma diferença entre tentação e pecado. Não podemos controlar por completo o que nos serve de tentação, porém está em nosso poder decidir se seguimos ou não esta tentação. Este poder de decisão se fortalece pelo Espírito Santo que vive em nós.

Os Quatro Aspectos Do homossexualismo

O problema do homossexualismo é muito mais que um simples ato sexual. As pessoas que estão presas neste pecado têm ingressado no ambiente homossexual em algum grau. Para compreender melhor as circunstâncias da pessoa que busca ajuda temos dividido o homossexualismo em quatro aspectos diferentes: conduta, resposta psíquica, identidade e ambiente homossexual.

Conduta

Muitas vezes assumimos como verdade que todas as pessoas homossexuais têm encontros homossexuais, porém, este nem sempre é o caso. Assumimos também incorretamente que todo aquele que pratica atos homossexuais é homossexual. Porém, a verdade é que estes atos não são um indício verdadeiro de que uma pessoa seja ou não homossexual. Existe um número imenso de homens heterossexuais que têm encontros homossexuais por várias causas, como por exemplo, estar na prisão ou em outro lugar em que não seja possível o sexo heterossexual. Também não cremos que um garoto que tenha tido encontros homossexuais em tenra idade é um homossexual, a menos que estes encontros tentem preencher uma necessidade que não é satisfeita de outra maneira como a necessidade de amor, aceitação, segurança e significado.

Nestes casos estes encontros representam uma troca pelas necessidades não sexuais que se obtém através deles. É possível que estes encontros sejam sinônimos de satisfação destas necessidades. Isto pode levar a uma orientação homossexual. Apesar disto, as estatísticas revelam que, a maioria dos garotos que experimentam atos homossexuais os deixam para trás e amadurecem até uma vida heterossexual normal. Ao contrário, muitas pessoas homossexuais nunca têm encontros homossexuais devido ao medo ou a uma forte convicção religiosa, estas pessoas refreiam uma conduta homossexual, porém, têm uma intensa luta com o homossexualismo.

Resposta Psíquica

Uma breve definição deste termo é: “excitação sexual (estímulo) causada por percepção visual ou especulação de fantasia. A resposta psíquica é o que a gente chama também de “orientação homossexual”. Apesar de muitas pessoas dizerem ter experimentado atração visual ou sexual pelo mesmo sexo “desde que se entendem por gente” ou “tem uso da razão”, existe um padrão progressivo na vida de uma pessoa que conduz à uma resposta psíquica homossexual. O menino pode começar com a necessidade de comparar-se com outros para ver se satisfaz os valores impostos pela sociedade. Quando vê que ele não se compara favoravelmente com os demais, sente admiração por essas qualidade e características físicas que inveja, o que leva ao desejo de possuir a outros e finalmente, o desejo de consumir a outros.

Esse desejo se erotiza em algum momento resultando assim naquilo que se considera como a resposta psíquica. Esta resposta psíquica em tomar a vida de outra pessoa se inicia com um pouco de imaginação. Se imagina situações sexuais. Quando o primeiro encontro acontece pode ser o resultado de vários anos de planejamento e fantasia. Muito embora também, a conduta homossexual pode preceder a resposta psíquica, sendo resultante de uma resposta condicionada ligada à encontros prazerosos e satisfatórios com o mesmo sexo.

Identidade

 Algumas pessoas entram no homossexualismo pela “identidade”. Pode ser que essas pessoas não tenham experimentado atração sexual pelo mesmo sexo ou não tenham tido nenhum encontro homossexual. Apesar disto, desde tenra idade essas pessoas se sentem “diferentes” dos demais. Se sentem anormais, como se não ocupassem um lugar no mundo heterossexual. Eles raciocinam desta forma: “se não sou heterossexual, então devo ser homossexual”. Está claro que esta é uma má interpretação. Uma pessoa que seja tímida, com medo do sexo oposto, falta de habilidades nos esportes e no social, não deve aceitar a identidade de “homossexual”. Porém, as pessoas crescem dentro de identidades. Uma vez que se aceita uma identidade, começam a se desenvolver na vida da pessoa, as características que esta identidade implica. É por esta razão que é de muita importância aquilo em que acreditamos sobre nós mesmos.

Ambiente

 Uma pessoa homossexual pode insistir que não tem responsabilidade alguma por sua identidade, sua resposta psíquica, nem ainda por seu primeiro encontro sexual, já que este pode ter sido forçado. Porém, toda pessoa homossexual deve arcar com a responsabilidade de haver escolhido entrar no ambiente homossexual. As pessoas entram neste estilo de vida em diferentes graus. Alguns vivem no mundo heterossexual a maior parte do tempo e somente buscam no ambiente homossexual encontros sexuais esporádicos e impessoais. Outros, ao contrário, mergulham totalmente na subcultura homossexual onde trabalham, vivem e se socializam em um ambiente totalmente homossexual. Dentro destes dois extremos, existem todos os demais graus de aprofundamento nesse ambiente, porém, para muitas pessoas, é no ambiente homossexual onde elas têm sentido de alguma forma a aceitação em nível superficial. Apesar da aceitação disponível, o ambiente homossexual muitas vezes se torna uma forma de vida dolorosa e sem recompensa, especialmente para os homossexuais de idade avançada que já não são desejados sexualmente. Como vocês podem ver, nestes quatro aspectos, o homossexualismo é um problema complexo com muitas definições e variações. Se alguém te diz: “eu sou homossexual” na verdade te disse muito pouco sobre sua pessoa. É necessário olhar sua vida mais profundamente para determinar até que grau o homossexualismo se tornou parte de sua identidade. Isto também pode ilustrar porque o homossexualismo pode ser um problema difícil de superar. É verdade que a saída do homossexualismo não é fácil, porém há milhares que a tem abandonado e se tem tornado “novas criaturas em Cristo”. Muitos têm se casado e têm famílias, enquanto que outros se mantém solteiros e vivem vidas alegres dedicadas ao serviço de Deus. Deus nos dá os desejos de nosso coração. Satanás se descontenta quando alguma pessoa percebe o engano do homossexualismo e descobre a porta de saída. Há muitas batalhas para pelejar, porém, “maior é o que está em nós do que o que está no mundo”. “Não temas, nem te desanimes, pois a batalha não é tua, mas sim, de Deus”. ( II Crônicas 20: 15 ).


8 comentários:

Anônimo disse...

Bom post kra. Bom a minha história é mais ou menos assim, sou evangélico desde dos 12 anos, desde criança os meus tios e os meus amigos e colegas me chamavam de ''viadinho''. todo garoto bonito que eu via eu me apaixonava, eu imaginava eu e o garoto se beijando mais era só fantasia. entre meus 12 até os meus 15 anos eu tive três ou quatros experiências homossexuais mais sem consumação carnal, era mais toque e outras coisas quando ia consumar o fato, eu sentia muito nojo e repulsa, ano passado eu conheci um garoto que eu me identificava muito me apaixonei por ele e ele por mim mais não aconteceu nada entre nós nessa época eu estava afastado da igreja, mais é engraçado que eu sentia atração sexual por homens não todos só os lindos mais na hora do ato sexual eu sentia nojo e ia embora. tenho 17 anos hoje e estou firme com Jesus, hoje em dia eu só me interesso por mulheres. vlw cara. se alguém quiser compartilhar experiências comigo meu email é Delk2011@hotmail.com.br

Anônimo disse...

Quero participar deste blog. Visualizar sempre os post, mas não deixe de atualizar. Não pensei que existiria um blog assim, e fico feliz por existir.
Que Deus te abençoe.

Aline Azevedo disse...

Tbm acho muito bom q exista um site assim, contra o homossexualismo e nao contra o homossexual.
Acho q hoje as pessoas alteram muito o conceito do normal. Acho normal beijar varios ou varias, ficar bebado virou brincadeira ou obrigaçao, se drogar e normal, gritar e xingar tbm... ai vc vai se iludindo pelo caminho da felicidade a qualquer custo. Ledo engano. Pq em vez de procurarem essas tal felicidade carnal, a felicidade espiritual é a unica verdadeira e posso afirmar isso por experiencia propria. Nao por eu ter me prostituido, tidi relacionamentos homo ou me jogado aos excessos, mas nada nesse mundo q nao reina Jesus pode dar felicdade plena. Nada mesmo. E Deus foi sabio em fazer assim, pra percebermis q, se fomos criados por ele, so ele tem a chave da nossa felicidade.
Nao é nem um pouco normal ser bi ou homossexual. Isso é sim uma doença curavel. E isso nao é ignorancia minha. Sou contra o ato e nao contra quem pratica. Deus criou homem e mulher um para o outro. Para serem uma so carne um do outro. Homem p mulher e voce versa. Sexo so pelo prazer é sujar seu corpo, templo do Espirito Santo. Essa relaçao nao trara frutos. Homossexualidade é perfeitamente reversível. Basta querer tratar a origem. Pode ser ate mesmo resultado de uma inveja.
Aline Azevedo. Membro da RCC.
Abraços e q Deus abençoe e cure vc.

Anônimo disse...

Como faço para encontrar um terapeuta que trate este problema?

Anônimo disse...

Eu faço terapia com uma psicóloga, que além de me ajudar no processo de libertação mental, me auxilia em outras áreas da vida também. Procure psicólogos cristãos.

Antônimo disse...

Eu estou cada dia mais crente que o sentimento de inferioridade em alguma coisa leva a pessoa a ter desejos homossexuais. No meu caso, eu nunca senti atração por homens, mas, na net, de vez em quando eu quebro umas para uns travecos dos peitões.
Eu sempre tive problemas por meu cabelo não ser liso do jeito que eu queria (e quero), por não consegui conversar com mulheres por quem me interesso, viver no meu mundinho do só eu e meu computador, etc.
Se é dfícil para mim, imagino o quanto deve ser difícil para vocês.
Abraço a todos.

Anônimo disse...

Excelente a matéria. Parabéns. Convivo com homossexuALISMO bem de perto e esse problema não afeta negativamente somente aquele que vivencia diretamente a questão mas toda a família. Carecemos de apoio das entidades publicas e as privadas não podem nos ajudar, porque o Estado, dominado e vitimado pelo ativismo gay, decretou que "se nasce gay". Então, todos aqueles que não querem o homossexuALISMO em suas vidas, estão jogados à propria sorte e ainda correndo o risco de serem discriminados e incriminados por isso. Há quem diga que os tempos da ditadura se foram. Não concordo, estamos vivendo uma nova ditadura : A ditadura civil de costumes e libertinagem. Voltando mais no tempo, retornamos ao tempo de perseguição e exterminio aos Cristãos pelos seus valores e modo de vida voltado às verdades de Deus.
O homossexualismo é a bandeira daqueles que não creem nas verdades bíblicas e sob o aval do Estado, este que promove (com o nosso dinheiro) aparato de segurança e atendimento para "parada gay" e orgias públicas de "carnaval" mas faz vistas grossas quando cristãos católicos são agredidos a pedradas e cuspidas nas ruas de Curitiba quando fazem passeata pacífica pela família e seus valores.
Por essa razão entendo que sites como este nos dão um pouco de conforto e esperança Cristã.
Um abraço fraternal a todos e muita fé em Deus.
Salete
ssales@yahoo.com.br

Mariza disse...

Boa tarde, estou investigando esse tema porque estou a viver um pesadelo com o meu filho de 6 anos, desde os 2 anos propriamente ele sempre gostou de coisas de meninas chorava mesmo para ter uma boneca e as pessoas foram dizendo que normal ele é apenas uma criança aos 4 anos ele disse para mim"Mama eu não gostei que me fizeste menino eu queria ser uma menina" fiquei chocada mais deixei pra la, a 3 meses atrás meu filho mais velho(10 anos)disse que viu ele mais 2 amiguinhos a fazer malandro e que não era a primeira vez sou que quando ele falou na presença Dele ficou muito envergonhado, tentei conversar com ele e ele fugia tapava os ouvidos com almofada então achei por bem ver um psicólogo que encaminhou para outro mais achei que estava a precipitar e expor muito ele e não levei ao psicólogo, infelizmente sábado aconteceu de novo dessa vez não com os mesmo meninos mais com um menino mais pequeno que ele que é amiguinho do irmão mais novo de 2 anos penso que o menino tem entre 3 ou 4 anos segundo o menino ele foi no banheiro para fazer chichi e ele seguio e le fez malandro e mostrava na parte de traz, toda aquela calma que tive no principio caio por terra, chorei amargamente, a vergonha tomou conta de mim, perguntei onde foi que errei? porque esse castigo? ele tem estado muito violento desafia todos nem o pai ele quer respeitar e viu-me a chorar porque eu gritava fiquei louca rastejava a pedir perdão, sinto uma bola na garganta e um soco no estômago, estou muito triste e minha lagrimas não me largam não quero isso para o meu filho, ele apenas uma criança, onde será que estamos a errar? minha amiga teme que ele esteja a ser violentado sexualmente e esta a imitar, tentei conversar com ele mais ele fechou-se totalmente e não responde apenas transpira e não diz nada. por enquanto proibi que ele se encontre com esse mesmos meninos, de resto não sei se estamos a agir bem ou mal sou sei que estou disposta a fazer tudo que tiver ao meu alcance para salvar o meu filho desse mal, parece que quanto mais oramos mais somos tentados, tenho muito medo do que será da vida dele se ele escolher esse caminho, mais será que nós os pais não podemos fazer nada para ajudar? devo voltar ao psicólogo com ele? o que que eu faço por amor de Deus alguém me ajudar estou totalmente perdida